Covid-19 já matou mais de 1,42 milhões de pessoas

26-11-2020 (13h07)

Foto: Unsplash / H Shaw
Foto: Unsplash / H Shaw

A pandemia da covid-19 já causou pelo menos 1.422.951 mortos no mundo desde Dezembro, segundo o balanço de hoje realizado pela agência France-Presse (AFP) com base em fontes oficiais, citado pela Lusa.

O balanço indica que mais de 60.427.590 pessoas foram infectadas com o novo coronavírus (SARS-Cov-2), das quais pelo menos 38.532.900 foram consideradas como recuperadas e curadas.

Ontem registaram-se mais 12.351 mortes e 635.138 pessoas infectadas em todo o mundo, segundo a AFP.

A agência noticiosa francesa sublinha que o número de casos diagnosticados só reflecte uma fração do número real de infeções, porque alguns países só testam os casos graves, outros utilizam os testes sobretudo para rastreamento e muitos países pobres dispõem de limitadas capacidades de despistagem.

Os países que registaram mais mortes no último dia foram, e de acordo com os respetivos balanços, os Estados Unidos da América (EUA) com 2.439 óbitos, o México (858) e Itália (722).

Os Estados Unidos continuam a ser o país mais afectado, tanto em número de mortos como de casos, com um total de 262.283 mortes entre 12.778.254 casos, segundo o balanço da universidade norte-americana Johns Hopkins.

No mesmo país, pelo menos 4.835.956 pessoas foram declaradas como curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil com 170.769 mortos em 6.166.606 casos, a Índia com 135.223 mortos (9.266.705 casos), o México com 103.597 mortos (1.070.487 casos) e o Reino Unido com 56.533 mortos (1.557.007 casos).

Ainda entre os países mais afectados, a Bélgica é o que conta com mais mortos em relação à sua população, com 138 óbitos por cada 100.000 habitantes, seguido pelo Peru (108), Espanha (94) e Itália (86).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau) declarou oficialmente um total de 86.490 casos (21 novas infeções nas últimas 24 horas), bem como 4.634 mortes (nenhuma no último dia) e 81.550 recuperações.

Por regiões, a América Latina e as Caraíbas totalizavam até hoje (às 12h00 hora de Lisboa) 440.211 mortes em 12.673.887 casos de infeção, a Europa 390.074 mortes (17.166.670 casos), os Estados Unidos e o Canadá 273.972 mortes (13.123.532 casos), a Ásia 190.919 mortes (12.110.417 casos), o Médio Oriente 76.191 mortes (3.214.016 casos), a África 50.643 mortes (2.108.855 casos) e a Oceânia 941 mortes (30.221 casos).

Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades ou a notificações tardias, o aumento dos números diários pode não corresponder exactamente aos dados publicados no dia anterior, segundo referiu a AFP.

 

Clique para ver mais: Covid-19

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Covid-19 faz mais um número recorde de mortes num só dia em Portugal

23-01-2021 (16h50)

A covid-19 foi a causa de morte de 274 pessoas em Portugal na sexta-feira, segundo informação hoje da DGS, mais 40 do que o máximo registado na véspera.

Portugal atinge novo máximo diário com 234 mortes de doentes com covid-19

22-01-2021 (17h48)

Portugal somou ontem 234 mortes relacionadas com a covid-19, o maior aumento diário desde o início da pandemia, e 13.987 casos de infecção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).

TAP foi a companhia que mais aumentou a quota do transporte aéreo de passageiros de/para o Brasil em Dezembro

22-01-2021 (17h05)

A TAP atingiu em Dezembro uma quota de 12,5% do transporte aéreo internacional de passageiros de/para o Brasil, em alta de 5,1 pontos relativamente ao mês homólogo de 2019, de acordo com dados da autoridade aeronáutica brasileira (ANAC).

Passageiros de zonas muito perigosas na UE obrigados a teste antes de viagens

22-01-2021 (16h43)

Os líderes europeus decidiram manter abertas as fronteiras internas da União Europeia (UE), mas reforçando as medidas de contenção da covid-19, passando a ser obrigatório que passageiros de novas zonas consideradas muito perigosas tenham de apresentar testes negativos.

Empresas que acederam a incentivo à normalização podem pedir apoio à retoma a partir de Fevereiro

22-01-2021 (16h22)

As empresas que acederam ao incentivo à normalização da actividade podem recorrer, a partir de Fevereiro, ao apoio à retoma, sem terem de devolver os apoios já recebidos, clarificou o Governo.

Opinião e Análise