easyJet teve aviões mais vazios, mesmo com ‘bónus’ das greves na British Airways e Ryanair

08-10-2019 (16h54)

Foto: easyJet
Foto: easyJet

A low cost easyJet, que em Portugal tem voos para Lisboa, Porto, Faro e Funchal, revelou hoje que no exercício terminado a 30 de Setembro teve uma queda da taxa de ocupação dos voos em 1,4 pontos, para 91,5%, ainda que realce ter registado procura acrescida pelas greves nas concorrentes British Airways e Ryanair.

A informação faz parte da actualização dos seus dados pré-fecho do ano fiscal pelo que apenas revela alguns indicadores, ainda assim os suficientes para evidenciar uma quebra de rentabilidade, por decréscimo da taxa de ocupação e também descida da receita média por lugar, que informou ter baixado 2,7% a câmbios constantes, ainda que no segundo semestre tenha subido 0,8%.

Os dados publicados pela low cost mostram que embora tenha colocado no mercado mais 9,8 milhões de lugares de avião que no exercício anterior, com um aumento em 10,3%, para 105 milhões, teve ‘apenas’ mais 7,5 milhões de passageiros (+8,5%, para 96 milhões), o que significa que o número de lugares vazios nos seus voo aumentou em 2,3 milhões.

Os parcos dados divulgados hoje pela easyJet não incluem uma estimativa da receita no ano fiscal 2018/2019, terminado a 30 de Setembro, mas a informação avançada aponta para que tenha registado um aumento de custos operacionais superior, uma vez que indica que esse aumento foi em 12%, acima portanto do aumento de passageiros (+8,5%) e, sobretudo, do aumento de receitas de tráfego, já que informou uma queda da receita por lugar em 2,7%.

Eventualmente esta é a explicação para a queda das suas acções nos mercados de capitais (-7,89% à abertura do mercado), embora tenha anunciado um lucro antes de impostos (headline pretax profit) entre 420 milhões e 430 milhões de libras (467 milhões a 478,2 milhões de euros), destacando situar-se “na metade superior da sua previsão anterior”.

Porém, no exercício anterior, terminado a 30 de Setembro de 2018, a easyJet declarou um Headline profit before tax de 578 milhões de libras e um Reported profit before tax de 445 milhões.

 

Clique para mais notícias: easyJet

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Brussels programa voos para Lisboa, Faro e Porto em Junho

05-06-2020 (16h32)

A Brussels Airlines programou retomar os voos para vários destinos europeus a partir de Junho, incluindo Lisboa, Faro e Porto.

Açores estão desde hoje sem casos activos de covid-19

05-06-2020 (16h24)

Os Açores estão desde hoje sem casos activos de covid-19, com a recuperação, nas últimas 24 horas, da única doente que ainda estava infectada, informou a Autoridade de Saúde Regional.

Emirates anuncia extensão da rede para 29 cidades a partir de 15 de Junho

05-06-2020 (16h13)

A Emirates, maior companhia de aviação do mundo em transporte internacional de passageiros, anunciou que a partir de dia 15 vai ter voos para mais 16 cidades, entre as quais Manchester, Zurique, Viena, Amsterdão, Copenhaga e Dublin, na Europa.

Grupo Lufthansa planeia retomar 70% das rotas de longo curso até Setembro

05-06-2020 (16h08)

O Grupo Lufthansa planeia retomar até Setembro 70% das rotas de longo curso e 90% das rotas de curto e médio cursos que inicialmente tinha programado, entre as quais destaca Faro e Funchal.

Sonhando confia que a sua operação charter para Cuba vai ser “a mais bem sucedida este ano em Portugal”

05-06-2020 (15h27)

José Manuel Antunes, director-geral do operador Sonhando, está confiante que este ano, apesar do impacto da pandemia de Covid-19 nas viagens e turismo, não só vai conseguir realizar a operação charter para Cuba, como até diz ter a esperança de que será a operação de longo curso “mais bem sucedida este ano em Portugal”.

Opinião e Análise