Bruxelas prolonga suspensão das regras dos slots até Março de 2021

14-10-2020 (15h12)

A Comissão Europeia prolongou a suspensão das regras para atribuição de faixas horárias à aviação, os slots, até Março de 2021, para abranger a época de Inverno devido aos graves efeitos da pandemia no sector.

"A Comissão adotou hoje uma extensão da isenção das regras da UE sobre a utilização de faixas horárias aeroportuárias. Isto permite às companhias aéreas planearem os seus horários de voo com mais certezas sem receio de perderem os seus slots devido a reduções drásticas de voos", informa o executivo comunitário em comunicado.

Depois de ter proposto, há um mês, uma prorrogação do prazo para suspensão destas regras, que obrigam a 80% de utilização destas faixas horárias para descolagem e aterragem, a instituição vem agora dar conta do prolongamento formal da medida até 27 de Março de 2021, visando assim cobrir toda a temporada de Inverno na aviação.

"A pandemia teve um impacto considerável no transporte aéreo e no setor da aviação em geral. Ao prorrogar a derrogação, estamos a responder aos dados de tráfego, que mostram que o número de voos em setembro era ainda 54% inferior ao mesmo mês de 2019 e que, infelizmente, é pouco provável que aumente num futuro próximo���, justifica a comissária europeia dos Transportes, Adina Vălean, citada pelo comunicado.

De acordo com Adina Vălean, "esta extensão proporciona maior clareza para as companhias aéreas, aeroportos e passageiros e continuará a evitar emissões desnecessárias".

Inicialmente, estava previsto que a suspensão terminasse em Outubro, mas com a adopção de hoje o executivo comunitário mantém a derrogação até final da próxima época na aviação.

Os slots são as faixas horárias atribuídas às companhias aéreas para aterrar ou descolar. As regras comunitárias preveem que as transportadoras tenham de operar em 80% destes slots porque, caso contrário, perdem direito a utilizá-los na temporada seguinte.

Esta foi uma das primeiras medidas adoptadas para colmatar os efeitos económicos do surto de covid-19, logo em Março passado, que evitou que as transportadoras aéreas fossem obrigadas a operar voos ‘fantasma' para não perder lugar.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Aviação

Clique para ver mais: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP põe à venda passes com voos ilimitados na Europa

22-10-2020 (13h38)

A TAP está a anunciar ao mercado o novo Flight Pass Europa, um passe com voos ilimitados de Lisboa e do Porto para todos os destinos europeus da sua rede, apesar das restrições de viagens relacionadas com a pandemia de covid-19.

IAG tem prejuízo operacional de 1,3 mil milhões de euros no 4º trimestre

22-10-2020 (13h13)

O IAG, segundo maior grupo de aviação europeu, juntando British Airways, Iberia, Vueling, Aer Lingus e Level, informou hoje que no terceiro trimestre, época alta da aviação no Hemisfério Norte, teve um prejuízo de 1,3 mil milhões de euros, que significa uma degradação de 2,7 mil milhões em relação ao período homólogo de 2019.

IAG anuncia redução da capacidade este trimestre a “não mais de 30%” do que teve há um ano

22-10-2020 (12h54)

O IAG, grupo que engloba British Airways, Iberia, Vueling, Aer Lingus e Level, anunciou hoje que em função da “elevada incerteza” que domina o mercado da aviação, este trimestre terá no mercado “não mais de 30%” da capacidade que teve no período homólogo de 2019.

Grupo Lufthansa prevê reduzir este trimestre a “no máximo 25%” a capacidade de há um ano

20-10-2020 (16h45)

O Grupo Lufthansa, maior grupo europeu de aviação comercial, que inclui as companhias Lufthansa, Swiss, Austrian e Brussels, informou hoje que para o trimestre em curso antecipa ter “no máximo 25%” da capacidade que teve no mercado no trimestre homólogo de 2019.

França implementa testes antigénicos nos aeroportos até ao fim do mês

16-10-2020 (11h44)

França vai implementar até ao final de Outubro a realização testes antigénicos para o SARS-CoV-2 nos aeroportos do país, disse hoje o ministro dos Transportes de França, Jean-Baptiste Djebbari.

Opinião e Análise