Comissão Europeia vai avançar com fundo de 100 mil milhões de euros para garantir empregos

02-04-2020 (11h51)

Foto: Comissão Europeia
Foto: Comissão Europeia

A Comissão Europeia propôs hoje a criação de um fundo de 100 mil milhões de euros para empréstimos aos Estados-membros com o objectivo de suportar esquemas de apoios temporários ao emprego e preservar postos de trabalho durante a crise criada pela covid-19.

Em causa está o “novo instrumento de apoio temporário para mitigar os riscos de desemprego em caso de emergência, o SURE, que foi projectado para ajudar a salvaguardar postos de trabalho e trabalhadores afectados pela pandemia do novo coronavírus”, indica o executivo comunitário na proposta hoje divulgada.

Assinalando que o objetivo é “prestar assistência financeira, sob a forma de empréstimos concedidos em condições favoráveis pela UE aos Estados-membros, até um total de 100 mil milhões de euros”, a Comissão Europeia refere que estas verbas visam ajudar os países a “lidar com aumentos repentinos da despesa pública para preservar o emprego”.

Para isso, Bruxelas conta um total de 25 mil milhões de euros em garantias voluntárias dos Estados-membros através do orçamento comunitário como forma de alavancar este fundo.

“Especificamente, estes empréstimos ajudarão os Estados-membros a cobrir os custos diretamente relacionados com a criação ou extensão de instrumentos nacionais de trabalho de curta duração e outras medidas semelhantes adoptadas para os trabalhadores por conta própria como resposta à atual pandemia de coronavírus”, precisa a Comissão Europeia.

A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, em videoconferência de imprensa, em Bruxelas, frisou que se trata de um instrumento que “pode mitigar os efeitos da recessão, mantém as pessoas empregadas e torna mais revigorante o regresso das empresas à atividade normal”.

“O SURE pode apoiar todos os Estados-membros que o desejem”, adiantou.

A proposta ainda terá que ter aval dos países da UE, sendo discutida ao nível do Eurogrupo.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Comissão Europeia

Clique para mais notícias: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Director-geral da IATA alerta para ilusão de recuperação

03-06-2020 (17h41)

O director-geral da IATA, Alexandre de Juniac, realçou hoje a fragilidade da recuperação da aviação que alguns estudos começam a assinalar.

KLM vai voar duas vezes por dia entre Lisboa e Amesterdão a partir de Julho

03-06-2020 (17h25)

A companhia de aviação KLM anunciou que a partir de Julho vai passar a voar entre Lisboa e Amesterdão-Schiphol duas vezes por dia, uma ligação que está a fazer diariamente desde 28 de Março.

Turkish Airlines retoma voos para 16 cidades europeias no dia 18 de Junho

03-06-2020 (17h14)

A Turkish Airlines vai retomar no dia 18 de Junho as ligações com 16 destinos em seis países europeus, designadamente Alemanha, Países Baixos, Áustria, Suíça, Suécia e Dinamarca, segundo a imprensa internacional.

Aviação mundial ‘bateu no fundo’ em Abril, IATA

03-06-2020 (16h14)

O transporte aéreo de passageiros caiu 94,3% no mês de Abril, de acordo com a IATA, que indica quebras superiores a 95% em praticamente todo o mundo, à excepção das companhias da Ásia e Pacífico, que têm uma quota mundial de 34,7% e cuja queda média foi de 88,5%.

KLM prevê chegar em Julho a 25% a 30% do número “normal” de voos

03-06-2020 (13h24)

A companhia holandesa KLM, do mesmo grupo que a Air France, anunciou que no mês de Julho vai expandir a sua oferta de voos, “especialmente para o Sul da Europa”, incluindo o Porto.

Opinião e Análise