Manifesto Europeu de Turismo pede substituição de quarentenas por testes

08-09-2020 (12h40)

Foto: Helloquence / Unsplash
Foto: Helloquence / Unsplash

O Manifesto Europeu de Turismo, que reúne mais de 60 organizações de turismo europeias, públicas e privadas, instou os países da União Europeia a adoptar regras comuns sobre as viagens e a substituir “a necessidade de quarentena dos viajantes por testes e rastreio abrangentes e eficientes”.

Em comunicado, o Manifesto pede aos países da UE que estabeleçam “critérios e limites comuns para determinar o risco epidemiológico, incluindo um sistema comum de codificação por cores para identificar as áreas de risco”.

As organizações de tursimo consideram que devem ser implementadas “medidas comuns para colocar em prática na partida e no regresso das áreas de risco”, regras essas que “devem ser determinadas com detalhes suficientes e com base em evidências científicas”.

O Manifesto pede aos países da UE que “evitem restrições gerais à livre circulação através da implementação de medidas mais específicas, limitadas no âmbito geográfico” e que “acordem regras comuns para solicitar resultados negativos de testes covid-19 anteriores à viagem, quando necessário”.

A posição hoje divulgada sublinha que o sector das viagens e turismo “são o ecossistema mais afectado pela crise do novo coronavírus devido às restrições de viagem insuficientemente coordenadas, ao declínio da confiança dos viajantes e à redução da procura por parte dos consumidores”.

O Manifesto reconhece que é previsível “a necessidade de um controlo contínuo da covid-19”, mas considera que “na sequência de uma esperada quebra económica dramática, é crucial que as viagens na UE e no espaço europeu alargado (incluindo o Espaço Económico Europeu, Reino Unido e Suíça) sejam cuidadosa e rapidamente restauradas”.

O documento faz um apelo aos Estados-membros para que “cheguem urgentemente a acordo sobre restrições harmonizadas de viagens e assegurem uma rápida implementação para ajudar o sector a sobreviver a esta crise sem precedentes”.

“As restrições fronteiriças inconsistentes e em constante mudança, juntamente com a confusão sobre os requisitos de quarentena e testes, causaram frustração tanto para as empresas como para os viajantes, dissuadindo as reservas e prejudicando a realização tanto de viagens de lazer como de negócios”, sublinha o Manifesto.

A posição tomada por estas organizações surge depois de, na sexta-feira, a Comissão Europeia ter adoptado uma proposta com vista a garantir que quaisquer medidas decididas pelos Estados-membros que restrinjam a livre circulação devido à pandemia da covid-19 sejam coordenadas e comunicadas claramente a nível da UE.

A proposta que o executivo comunitário submeteu ao Conselho prevê que haja critérios comuns para os Estados-membros decretarem restrições de viagens, um mapeamento desses critérios comuns utilizando um código de cores acordado entre os 27, um quadro comum de medidas aplicadas aos viajantes provenientes de zonas de alto risco, e informação clara e atempada ao público sobre quaisquer restrições, que devem ser anunciadas com uma semana de antecedência.

A Comissão sublinhou, ainda, a necessidade de as medidas restritivas serem aplicadas de igual modo, sem discriminação da nacionalidade.

Quanto aos viajantes oriundos de “áreas de alto risco”, a Comissão defendeu que nenhum Estado-membro deve proibir a entrada de cidadãos comunitários, devendo antes exigir que as pessoas se submetam a uma quarentena ou, preferencialmente, realizem um teste à chegada.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Europa

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Casos do novo coronavírus sobem na Europa Central e de Leste

25-09-2020 (17h24)

Os países da Europa central e de leste registaram muito menos casos de infeções por covid-19 na primeira vaga da pandemia, mas o relaxamento das restritivas medidas que impuseram na Primavera está a resultar num aumento de casos.

Aeroporto de Helsínquia recorre a cães para detectar casos de coronavírus

25-09-2020 (13h23)

As autoridades finlandesas decidiram enviar cães pisteiros para detectar o novo coronavírus no maior aeroporto internacional da Finlândia para testar, durante os próximos quatro meses, um método alternativo que será mais barato e mais rápido na identificação de viajantes infectados.

Atentado junto à antiga redação do “Charlie Hebdo” em Paris provoca quatro feridos

25-09-2020 (12h25)

Quatro pessoas foram hoje feridas com arma branca em Paris junto ao edifício da antiga redação do jornal satírico Charlie Hebdoinformou a polícia da capital francesa.

Bélgica recoloca Lisboa no "vermelho" mas alivia medidas

23-09-2020 (18h46)

As autoridades belgas aliviaram hoje ligeiramente as medidas restritivas no quadro da pandemia da covid-19, apesar do aumento do número de casos, e recolocaram a área metropolitana de Lisboa e a região centro de Portugal no “vermelho”.

Rota Porto-Dortmund da Ryanair vai passar a ter três frequências semanais

23-09-2020 (11h32)

A Ryanair vai aumentar o número de frequências da rota Porto-Dortmund, na Alemanha, para três vezes por semana, a partir de 30 de Outubro.

Opinião e Análise