Presidência portuguesa da UE promove debate sobre restrições às viagens

15-02-2021 (12h58)

Foto: Suhyeon Choi / Unsplash
Foto: Suhyeon Choi / Unsplash

A presidência portuguesa da União Europeia (UE) vai promover na próxima semana uma discussão sobre as limitações às viagens no espaço comunitário devido à pandemia de covid-19, numa altura em que Bélgica e Alemanha voltaram a impor medidas restritivas.

“A Comissão está a monitorizar de perto e continuamente os passos dados pelos Estados-membros. Como solicitado pela Comissão, a presidência portuguesa da UE informou-nos que vai colocar a questão da coordenação das restrições às viagens na agenda do próximo Conselho de Assuntos Gerais”, disse o porta-voz do executivo comunitário para a área da Justiça, Christian Wigand.

Falando na conferência de imprensa diária da instituição, em Bruxelas, o responsável vincou que “a questão de proporcionalidade é importante” e, por essa razão, a Comissão Europeia vai também enviar uma carta para todos os Estados-membros para os recordar de seguir as diretrizes acordadas”.

A posição surge depois de ter sido questionado na ocasião sobre a reintrodução de controlos nas fronteiras por parte da Alemanha e da suspensão de viagens mantida pela Bélgica até Abril (que poderá ser entretanto reequacionada).

Christian Wigand lembrou que “os Estados-membros acordaram numa abordagem comum para gerir quaisquer restrições à liberdade de circulação” devido à pandemia e que essas recomendações “são claras e devem ser respeitadas por todos”.

“Esperamos que todos os Estados-membros respeitem esta abordagem coordenada relativamente às restrições às viagens com base no código comum de cores”, insistiu o porta-voz.

Apesar de a Comissão Europeia defender então que “os Estados-membros devem desencorajar as viagens não essenciais de e para áreas vermelho-escuro”, entende que estes têm ao mesmo tempo de “evitar a adoção às cegas de medidas como encerramento de fronteiras ou suspensão de viagens”, acrescentou Christian Wigand.

Esse assunto estará em discussão entre os 27 no Conselho de Assuntos Gerais da próxima semana, na terça-feira, que será presidido pela secretária de Estado dos Assuntos Europeus, Ana Paula Zacarias.

“Sentimos que esta abordagem coordenada entre os 27 Estados-membros está em risco de fragmentação e de disrupção”, apontou Christian Wigand, exortando os países a respeitarem “esta abordagem coordenada relativamente às restrições às viagens com base no código comum de cores”.

Ver também:

União Europeia estuda soluções para facilitar viagens este Verão

 

Clique para ver mais: Europa



Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Amadeus assina parceria com a Microsoft para “impulsionar a inovação”

26-02-2021 (15h28)

O Amadeus assinou um acordo com a Microsoft para usar a sua “tecnologia de cloud para inovar e explorar novos produtos e soluções e criar experiências de viagens mais fáceis no futuro”.

IAG assina com Amadeus para chegar às agências de viagens via NDC

26-02-2021 (13h54)

As companhias aéreas British Airways, Iberia, Aer Lingus e Vueling, que constituem o IAG, anunciaram hoje que vão ter os seus voos e serviços disponíveis para agências de viagens através de soluções NDC na Amadeus Travel Platform.

Certificado de vacinação europeu requer “pelo menos três meses de desenvolvimento técnico”

26-02-2021 (12h35)

A presidente da Comissão Europeia disse que os países da União Europeia vão ter de trabalhar rapidamente para criar um certificado de vacinação que funcione este Verão, e alertou que são precisos “pelo menos três meses de desenvolvimento técnico”.

Travelport anuncia nova plataforma que irá “reinventar o retalho de viagens”

25-02-2021 (17h27)

A Travelport, empresa a que pertence o Galileo, sistema global de reservas (GDS) mais utilizado pelas agências de viagens portuguesas, está a investir na “reconstrução completa” da sua plataforma para apresentar um novo marketplace quer irá “reinventar o retalho de viagens”.

França faz pleno da liderança de passageiros nos três maiores aeroportos portugueses

25-02-2021 (17h07)

França foi a primeira origem/destino de passageiros dos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro no primeiro mês deste ano, destronando o Reino Unido no Algarve, onde os voos de/para as ilhas britânicas tiveram uma quebra em 96%, que é a maior de todos os aeroportos em Janeiro.

Ultimas Noticias

Opinião e Análise