Ryanair declara perdas de 185 milhões no trimestre “mais desafiante dos seus 35 anos”

27-07-2020 (12h27)

Foto: Ryanair
Foto: Ryanair

A Ryanair perdeu 185 milhões de euros de Abril a Junho, o seu primeiro trimestre fiscal, devido à pandemia da covid-19, que classificou como trimestre "mais desafiante dos seus 35 anos de história”.

Nos meses de Abril a Junho do ano passado, o Grupo Ryanair tinha registado um lucro de 243 milhões de euros.

A companhia aérea sublinhou num comunicado que as restrições às viagens impostas para conter a pandemia de covid-19 provocaram uma queda de 99% no número de passageiros transportados entre Abril e Junho.

 

Clique para ver mais: Ryanair

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Noruega desaconselha todas as viagens para o exterior devido a aumento de casos

07-08-2020 (18h25)

O Governo norueguês desaconselhou hoje quaisquer viagens para o estrangeiro, inclusive para os destinos de onde é possível regressar sem fazer uma quarentena, devido ao aumento de casos Covid-19 em todo o continente europeu.

Aeroportos europeus perderam perto de 1.000 milhões de passageiros até ao fim de Julho

07-08-2020 (13h04)

Julho foi mais um mês de grande quebra de passageiros nos aeroportos europeus, informou hoje o Airports Council International (ACI), que avançou a estimativa de uma quebra de 208 milhões no mês, acrescentando que, dessa forma, desde o início do ano os aeroportos europeus estão com menos 969 milhões e passageiros que no período homólogo de 2019.

Brussels programa 21 voos para Portugal este Agosto

05-08-2020 (16h11)

A Brussels Airlines, companhia belga do grupo Lufthansa, tem programado efectuar este Agosto 21 voos por semana do seu hub de Bruxelas para os aeroportos portugueses do Porto, de Lisboa e de Faro.

Noruega suspende desembarques de cruzeiros durante duas semanas após surto em navio

04-08-2020 (15h52)

O Governo norueguês anunciou que vai impedir nas próximas duas semanas o desembarque de cruzeiros nos seus portos, após a confirmação de um surto de Covid-19 num navio da companhia Hurtigruten.

ACI, A4E e IATA dizem que os governos prejudicam mais do que ajudam

31-07-2020 (17h15)

As associações comerciais representativas de aeroportos e companhias aéreas europeias ACI, A4E e IATA acusaram hoje os governos europeus de terem “uma abordagem inconsistente das restrições de viagem”.

Opinião e Análise