Foram registados 100 milhões de casos e 2.159.155 óbitos de covid-19 no mundo

27-01-2021 (17h32)

Foto: Unsplash / Engin Akyurt
Foto: Unsplash / Engin Akyurt

A pandemia do novo coronavírus causou pelo menos 2.159.155 mortes no mundo entre os 100.236.600 de infectados desde que o SARS-CoV-2 foi identificado na China em Dezembro de 2019, indica o balanço diário da agência France-Presse (AFP).

Nas últimas 24 horas, registaram-se mais 18.109 mortes e 604.473 novos casos da doença covid-19 em todo o mundo, segundo a AFP, citada pela Agência Lusa.

Estes números representam uma subida quando comparados com os valores contabilizados pela agência francesa na terça-feira (9.666 mortes e 492.081 novos casos em todo o mundo).

Desde o início da crise pandémica, pelo menos 60.933.300 pessoas em todo o mundo já foram declaradas como recuperadas e curadas da doença covid-19, de acordo com os dados igualmente reunidos pela AFP.

A agência noticiosa francesa esclarece que estes números estão fundamentados nos balanços fornecidos diariamente pelas autoridades sanitárias de cada país e excluem as revisões realizadas posteriormente por organismos de estatística, como ocorre na Rússia, Espanha e no Reino Unido.

Os países que registaram mais mortes nas últimas 24 horas foram, e de acordo com os respetivos balanços nacionais, os Estados Unidos da América (EUA) com 4.206 óbitos, o México (1.743) e o Reino Unido (1.631).

Os Estados Unidos continuam a ser o país mais afectado a nível global, tanto em número de mortos como de casos, com um total de 425.227 mortes entre 25.443.876 casos recenseados, segundo a contagem da universidade norte-americana Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, a lista dos países mais afectados em termos globais mantém-se sem alterações: Brasil com 218.878 mortos e 8.933.356 casos, Índia com 153.724 mortos (10.689.527 casos), México com 152.016 mortos (1.788.905 casos) e Reino Unido com 100.162 mortos (3.689.746 casos).

O Reino Unido tornou-se na terça-feira o primeiro país europeu a ultrapassar as 100 mil mortes associadas à doença covid-19.

Ainda entre os países mais afectados, a Bélgica continua a ser o que conta com mais mortos em relação à sua população, com 180 óbitos por cada 100.000 habitantes, seguido pela Eslovénia (164), Reino Unido (148), República Checa (147) e Itália (143).

Também neste indicador, o Reino Unido surge como um dos países mais afectados.

Por regiões do mundo, a Europa totalizava até hoje (às 11h em Lisboa) 713.104 mortes em 32.509.118 casos de infecção, a América Latina e as Caraíbas 580.125 mortes (18.368.250 casos), os Estados Unidos e o Canadá 444.589 mortes (26.199.885 casos), a Ásia 237.275 mortes (15.016.736 casos), o Médio Oriente 96.165 mortes (4.634.408 casos), a África 86.952 mortes (3.476.561 casos) e a Oceânia 945 mortes (31.645 casos).

De acordo com a AFP, o número de casos diagnosticados reflecte apenas uma fracção do real número total de infecções, com uma proporção significativa de casos menos graves ou assintomáticos a não serem recenseados.

Este balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Clique para ver mais: Mercados

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

W2M lança dois novos operadores turísticos para vender férias na praia e grandes viagens

25-02-2021 (17h54)

A W2M, do Grupo Iberostar, anunciou ao mercado espanhol dois novos operadores turísticos, designadamente o Newblue, para vender pacotes turísticos para as Caraíbas, Baleares e Canárias, e o Icárion, para vender grandes viagens.

Grupo Barceló vai inaugurar hotéis na Madeira e nos Açores em 2021

25-02-2021 (17h47)

O Grupo Barceló tem prevista a inauguração de 13 hotéis no ano de 2021 incluindo a construção de um hotel no centro do Funchal, na Madeira, e uma unidade hoteleira nos Açores.

Travelport anuncia nova plataforma que irá “reinventar o retalho de viagens”

25-02-2021 (17h27)

A Travelport, empresa a que pertence o Galileo, sistema global de reservas (GDS) mais utilizado pelas agências de viagens portuguesas, está a investir na “reconstrução completa” da sua plataforma para apresentar um novo marketplace quer irá “reinventar o retalho de viagens”.

França faz pleno da liderança de passageiros nos três maiores aeroportos portugueses

25-02-2021 (17h07)

França foi a primeira origem/destino de passageiros dos aeroportos de Lisboa, Porto e Faro no primeiro mês deste ano, destronando o Reino Unido no Algarve, onde os voos de/para as ilhas britânicas tiveram uma quebra em 96%, que é a maior de todos os aeroportos em Janeiro.

Manifesto Europeu de Turismo divulga recomendações para planear retoma das viagens a tempo do Verão

25-02-2021 (15h15)

O Manifesto Europeu de Turismo, que reúne mais de 60 organizações de turismo europeias, públicas e privadas, defende a criação de um grupo de trabalho liderado pela Comissão Europeia para preparar a retoma das viagens a tempo do Verão.

Opinião e Análise