Já foram registados 4.234.618 mortos desde o início da pandemia

03-08-2021 (13h37)

Foto: Unsplash / Amirreza Jambi
Foto: Unsplash / Amirreza Jambi

A pandemia de covid-19 fez pelo menos 4.234.618 mortos em todo o mundo desde que a OMS detetou a doença na China em finais de Dezembro de 2019, segundo o balanço da AFP com base em dados oficiais.

Mais de 198.815.960 casos de infeção foram diagnosticados globalmente desde o início da pandemia, de acordo com a Agência Lusa.

Estes valores têm como base os balanços comunicados diariamente pelas autoridades sanitárias de cada país, excluindo as revisões realizadas posteriormente por algums organismos responsáveis pela elaboração de estatísticas.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima, tendo em conta a mortalidade directa e indirecta ligada ao covid-19, que os números dos balanços sobre a pandemia podem ser duas ou três vezes mais elevados do que aqueles que são oficialmente recenseados. 

Um número significativo de casos menos graves ou assintomáticos continua por detectar, apesar da intensificação dos testes de despistagem em vários países, a nível global.
Na segunda-feira registaram-se mais 8.102 mortes e 593.705 novos casos em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de mortes nos relatórios mais recentes são a Indonésia com mais 1.568 mortes, Rússia (788) e Índia (422).

Os Estados Unidos são o país mais afectado em relação ao número de mortes e casos de infecção, com 613.679 óbitos e 35.131.438 casos, de acordo com a contagem da Universidade Johns Hopkins.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são o Brasil com 557.223 mortes e 19.953.501 casos, a Índia com 425.195 mortes (31.726.507 casos), o México com 241.279 mortes (2.861.498 casos) e o Peru com 196.518 mortos (2.114.445 casos).

Entre os países mais atingidos, o Peru é o que apresenta o maior número de mortes em relação ao total da população, com 596 óbitos por 100.000 habitantes, seguido da Hungria (311), Bósnia (295), República Checa (284) e Macedónia do Norte (264).

A América Latina e as Caraíbas totalizaram, até às 10h de hoje, 1.376.894 mortes e 40.962.276 casos, Europa 1.204.827 mortes (58.693.124 casos), Ásia 678.005 mortes (45.130.395 casos), Estados Unidos e Canadá 640.279 mortes (36.563.046 casos), África 171.764 mortes (6.778.156 casos), Médio Oriente 161.453 mortes (10.602.511 casos) e Oceânia 1.396 mortes (86.452 casos).
Este balanço foi realizado com base em dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da OMS.

Devido a correções feitas pelas autoridades ou devido à publicação tardia dos dados, os números relativos ao aumento em 24 horas podem não corresponder exactamente aos publicados na véspera.

Clique para ver mais: Mercados

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Pandemia enfatizou importância da sustentabilidade na aviação – CEO da TAP

16-09-2021 (17h22)

A CEO da TAP, Christine Ourmières-Widener, disse hoje que indústria da aviação foi “bastante afectada” pela pandemia de covid-19 e, com esta crise, ganharam importância as questões da sustentabilidade.

Portugal espera atingir este ano metade das receitas turísticas de 2019

16-09-2021 (16h49)

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, disse que Portugal espera atingir este ano metade das receitas turísticas de 2019, pré-pandemia, mantendo "a ambição" de alcançar em 2027 a marca de 28 mil milhões de euros.

Pandemia alertou para necessidade de gerir turismo em excesso - Pedro Siza Vieira

16-09-2021 (16h30)

A pandemia de covid-19 mostrou que “o problema do turismo em excesso precisa de ser gerido”, disse hoje o ministro da Economia e Transição Digital, Pedro Siza Vieira, durante uma conferência em Évora.

Maior navio de cruzeiros do mundo chega à Europa em Maio de 2022

16-09-2021 (15h54)

A Royal Caribbean anunciou que vai posicionar o maior navio de cruzeiros do mundo na Europa a partir de Maio de 2022, o Wonder of the Seas, que fará itinerários no Mediterrâneo com embarques em Barcelona e Roma.

Emirates quer recrutar 3.000 tripulantes de cabine e 500 agentes de serviços aeroportuários

16-09-2021 (15h00)

A Emirates lançou uma campanha para recrutar 3.000 tripulantes de cabine e 500 agentes de serviços aeroportuários para o seu hub no Dubai, com vista à recuperação das operações nos próximos seis meses.

Opinião e Análise