Macau recebeu mais de meio milhão de turistas no período do Fim de Ano

02-01-2019 (10h12)

Foto: Turismo de Macau
Foto: Turismo de Macau

Macau recebeu 528.369 turistas no período do Fim de Ano, entre 29 de Dezembro e 1 de Janeiro, mais 16,43% que no período homólogo do ano passado.

A maior parte das entradas de visitantes realizou-se pela fronteira terrestre das Portas do Cerco, no Norte da península de Macau, adjacente a Zhuhai.

O número total de entradas inclui 75.881 mil realizadas a partir da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, a maior travessia marítima do mundo, inaugurada no final de Outubro.

Antes do final do ano, as autoridades do território já haviam registado a entrada de 607.524 turistas no período de Natal, entre 22 e 26 de Dezembro, um aumento de 15,23% em relação ao período homólogo do ano passado (clique para ler: Macau recebeu mais de 600 mil turistas de 22 a 26 de Dezembro).

A 21 de Dezembro, as autoridades do território anunciaram que mais de 32 milhões de pessoas visitaram Macau nos primeiros 11 meses do ano, um aumento de 9,1% em relação ao período homólogo de 2017 (clique para ler: Macau recebeu mais de 32 milhões de visitantes de Janeiro a Novembro).

Os dados divulgados pela Direcção dos Serviços de Estatísticas e Censos (DSEC) indicam que o número de turistas (16.751.684) e de excursionistas (15.482.154) cresceu 7,2% e 11,1%, respectivamente, totalizando 32.233.838 visitantes em Macau de Janeiro a Novembro de 2018.

Por visitante entende-se qualquer pessoa que tenha viajado para Macau por um período inferior a um ano, um termo que se divide em turista (aquele que passa pelo menos uma noite) e que excursionista (aquele que não pernoita).

A maioria dos visitantes é proveniente do interior da China (22.811.627), tendo-se registado uma subida de 13,3% face ao período homólogo do ano passado.

O período médio de permanência dos visitantes foi de 1,2 dias.

No mês de Novembro foram contabilizados 3.266.283 visitantes, o que representou um aumento de 15,3% face a Novembro de 2017 e um acréscimo de 3,6% em relação a Outubro.

A DSEC justificou este acréscimo com a entrada em funcionamento da mega ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau, através da qual 436.660 visitantes entraram na região administrativa especial chinesa de Macau.

Em 2017, chegaram ao território 32,61 milhões de visitantes, mais 5,4% do que em 2016.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Macau

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo cabo-verdiano garante que agenda de reformas económicas é para retomar

26-10-2021 (16h10)

O vice-primeiro-ministro de Cabo Verde, Olavo Correia, garantiu ao Fundo Monetário Internacional (FMI) que o Governo pretende avançar com a agenda de reformas económicas, nomeadamente o programa de privatizações e concessões de serviços.

AHRESP pede reforço do Adaptar Turismo que esgotou em dois dias

26-10-2021 (15h56)

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) pediu hoje o reforço urgente do programa Adaptar Turismo, cuja dotação esgotou em dois dias, marcados por dificuldades no acesso à plataforma para submissão de candidaturas.

Rússia, Ucrânia e Bulgária voltam a bater recordes negativos

26-10-2021 (15h46)

Rússia, Ucrânia e Bulgária voltaram a registar recordes do número de mortos causados pela covid-19 nas últimas 24 horas, confirmando que o Leste e centro da Europa estão a viver um agravamento da pandemia desde o início de Outubro.

Aeroportos enfrentam novas perdas e dívidas elevadas

26-10-2021 (15h32)

Os aeroportos europeus viram a sua dívida aumentar 200% em relação aos níveis anteriores à pandemia e muitos vão registar de novo perdas importantes este ano, advertiu hoje a associação do sector.

Presidente do Grupo Minor, Dillip Rajakarier, espera um "grande salto" na procura turística

26-10-2021 (15h26)

Portugal está a “abrir caminho” na recuperação turística e deverá registar um “grande salto” na procura devido ao alívio das restrições e à ampla cobertura vacinal contra a covid-19, disse hoje o presidente executivo do grupo tailandês Minor.

Opinião e Análise