Maseyka Holdings investe 61,9 milhões de euros em dois hotéis em São Vicente

18-02-2021 (11h11)

A Maseyka Holdings Investments vai investir 61,9 milhões de euros na construção de dois hotéis na ilha cabo-verdiana de São Vicente, um Four Points by Sheraton para abrir em Julho de 2022 e um Le Meridien para abrir em 2025.

A empresa, que segundo a agência Lusa é uma sociedade de direito cabo-verdiano, recebeu aprovação do Governo para conceber, desenvolver e explorar o projecto turístico "Four Points by Sheraton e Le Meridien".

A primeira fase do projecto, que já está em curso, é a construção de um hotel de 5-estrelas da marca Four Points by Sheraton, com 128 quartos, na zona da Laginha, Mindelo, para abrir em Julho do próximo ano.

A segunda fase prevê a construção de um hotel de 5-estrelas da marca Le Meredien ou de "qualquer marca equivalente dentro do grupo Marriott", com 172 quartos e abertura prevista para Janeiro de 2025.

"O Governo de Cabo Verde considera o projeto «Four Points by Sheraton e Le Meridien» de grande valia e, por isso, o declara de interesse excecional no quadro da sua estratégia de desenvolvimento económico do país, tendo em conta o impacto que representará em termos de investimento, do emprego, da formação profissional, na riqueza que gerará, incremento da oferta turística e da qualidade e quantidade da capacidade de alojamento nacional", diz a resolução que aprova a convenção com o Estado cabo-verdiano, citada pela Lusa.

O acordo prevê a assinatura de um protocolo entre os investidores e a Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde para formação e estágios profissionais do pessoal necessário ao funcionamento dos hotéis, bem como a criação de uma Academia de Língua Inglesa acreditada para o quadro de pessoal dos hotéis e particulares, e a "colaboração" com o Governo de Cabo Verde para "explorar as potencialidades do capital humano local e/ou regional para a promissão de investimentos em Call Centers na ilha de São Vicente", entre outras.

Em contrapartida, os investidores, ao abrigo desta convenção com o Estado cabo-verdiano, ficam isentos do pagamento de direitos aduaneiros na importação de materiais e equipamentos para a construção e operação dos hotéis, beneficiando ainda de isenção total de tributação dos lucros durante os cinco primeiros anos de funcionamento, que passa depois a ser de 50% até ao termo do período de vigência da convenção, que tem a duração total de 15 anos.

Está ainda prevista a concessão de incentivos fiscais em sede de Imposto Único sobre o Património, entre outros apoios estatais.

O turismo representa 25% do Produto Interno Bruto de Cabo Verde, mas o sector está parado desde Março do ano passado devido às restrições provocadas pela pandemia de covid-19.

 

Clique para ver mais: Cabo Verde

Clique para ver mais: Hotelaria

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Governo já informou que desconfinamento não avança em Sesimbra, Autarca

12-06-2021 (16h51)

O concelho de Sesimbra não vai avançar para uma nova fase de desconfinamento, ao contrário do que estava previsto, devido ao aumento de casos de covid-19, disse hoje à agência Lusa o presidente da autarquia, Francisco Jesus.

Booking.com sob investigação em Itália por evasão fiscal no valor de 150 ME

11-06-2021 (18h48)

O site de reservas de hotéis e alojamentos Booking.com é suspeito de ter ocultado mais de 150 milhões de euros em IVA, após uma investigação realizada pelas autoridades fiscais de Génova.

Variante Delta do coronavírus é 60% mais transmissível, Estudo britânico

11-06-2021 (17h59)

O Reino Unido, que registou 17 mortes e 8.125 casos de covid-19 nas últimas 24 horas, de acordo com os dados oficiais mais recentes, informou hoje que a chamada variante Delta do coronavírus é 60% mais transmissível, e não apenas 40%

Trade britânico marca “dia de acção” para exigir retoma das viagens internacionais

11-06-2021 (17h45)

Associação de empresas de aviação e turismo britânicas marcaram um "dia de acção" [#traveldayofaction] para 23 de Junho, com o qual pretendem pressionar as autoridades britânicas a apoiar um retorno seguro das viagens internacionais a tempo do ‘pico' da época alta.

Alemanha retira avisos aos viajantes a 1 de Julho

11-06-2021 (14h29)

A Alemanha vai retirar os avisos aos viajantes, em vigor há mais de um ano, para a maioria dos países, excepto os que registam elevados níveis de infecção por covid-19 ou forte incidência das novas variantes.

Opinião e Análise