Emirates adia retoma dos voos para o Porto para o Verão IATA de 2021

10-08-2020 (13h03)

A Emirates, maior companhia do mundo em tráfego internacional medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), adiou o recomeço dos voos Dubai – Porto para o início do Verão IATA 2021, em finais de Março do próximo ano.

A Emirates prevê agora iniciar os voos Dubai – Porto a 28 de Março de 2021, quando inicialmente programara retomá-los a partir do próximo dia 1 Outubro, com quatro voos por semana, às terças, quintas, Sábados e Domingos.

A companhia prevê que o voo EK197 Dubai – Porto parta à 9h15 (hora local) e chegue à Invicta às 14h30. O voo Porto – Dubai (EK198) tem partida prevista para as 18h15 e chegada ao destino às 4h55 do dia seguinte (hora local).

A companhia, no entanto, continua a ter disponível a ligação Porto – Dubai, a partir do mês de Setembro, só que com voos TAP entre o Porto e Lisboa, de onde então terá disponível voo próprio de/para o Dubai.

Quanto aos voos de/para Lisboa, cujo recomeço chegou a estar previsto para 1 de Julho, segundo a imprensa portuguesa, que cita um comunicado da companhia, têm o recomeço programado para o próximo Domingo, 16 de Agosto.

De acordo com essas notícias, a Emirates, que antes da pandemia tinha dois voos diários Dubai – Lisboa, recomeça a rota com três voos por semana, às quartas, sextas e Domingos, em Boeing B777-300ER.

O calendário para estes voos (EK192) prevê saída de Lisboa às 14h15 e aterragem no Dubai sete horas e 35 minutos depois, às 00h50 do dia seguinte (hora local).

Para o voo Dubai – Lisboa (EK191) a companhia prevê uma duração de oito horas e dez minutos, com partida às 7h25 (hora local) e chegada às 12h35.

Com as conexões indicadas no website da Emirates, a chegada ao Dubai é apenas dois dias depois da partida do Porto, às 00h50, a viagem demora 28 horas e 15 minutos, na opção com voo TAP do Porto às 17h35, e 30 horas e 450 minutos com voos TAP a partir do Porto às 15h10.

Para o regresso o website da Emirates indica um total de 12horas e 25 minutos para chegar ao Porto, com saída do Dubai às 7h25 (hora local) em voo Emirates para Lisboa, três horas e 20 minutos de escala no Aeroporto Humberto Delgado e saída em voo TAP para o Porto às 15h55 e chegada prevista para as 16h50.

De acordo com a imprensa internacional, que destaca a retoma dos voos da Emirates para o Kuwait desde o dia 5, com a retoma da rota de Lisboa a companhia do Dubai passa a voar este mês para 70 destinos e inclui mais de 50% da sua rede de destinos pré-pandemia.

 

Clique para mais notícias: Emirates

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Nova ministra do Turismo de Israel apresenta estratégia

05-11-2020 (12h46)

A nova ministra do Turismo de Israel, Orit Farkash, divulgou a sua estratégia para reactivar o sector, que vai assentar na criação de zonas seguras para turistas e na criação de mais acomodações rurais privadas de luxo.

Iberia vai ‘dar boleia’ à Qatar em mais oito rotas americanas

21-10-2020 (15h37)

A Qatar Airways, maior accionista do IAG, grupo a que pertencem a British Airways, a Iberia, a Vueling e a Aer Lingus, já tem ‘luz verde' das autoridades dos Estados Unidos para ter code-share com a Iberia em oito rotas da espanhola.

RIU abre este ano hotel no Dubai com 800 quartos e parque aquático

16-10-2020 (13h40)

A RIU Hotels & Resorts anunciou que vai abrir em Dezembro o seu 100º hotel, um resort de 4-estrelas no Dubai com 800 quartos e um parque aquático.

Emirates prevê para o próximo Verão ligar o Porto ao Dubai via Lisboa

02-10-2020 (15h37)

A Emirates, maior companhia do mundo em tráfego internacional em RPK (passageiros x quilómetros voados), prevê reduzir a operação de/para Portugal no próximo Verão, servindo o Porto via Lisboa em TAP e reduzindo as ligações à capital de duas para uma por dia.

Israel impõe novas restrições a voos internacionais

25-09-2020 (14h49)

O Governo de Israel anunciou hoje novas restrições a voos para o estrangeiro, no âmbito de um reforço das medidas para travar a pandemia de covid-19.

Opinião e Análise