Algarve insurge-se contra exclusão de candidatura nacional à Ryder Cup 2018

13-04-2010 (16h30)

A Região de Turismo do Algarve insurgiu-se contra a exclusão da região no processo de candidatura nacional à edição de 2018 da prova de golfe Ryder Cup, em sequência da divulgação da decisão da comissão da candidatura portuguesa sobre o campo de golfe que irá representar Portugal no processo de organização da prova.




O Presidente da Região de Turismo do Algarve, Nuno Aires, afirmou esta tarde, em conferência de imprensa, que o Algarve conta com 38 campos e tem no currículo seis distinções internacionais no produto Golfe, bem como a organização de diversos torneios do European Tour, e que como a concorrência internacional à organização é “muito forte”, com candidatos como Espanha, Holanda, França e Alemanha, “com o Algarve “o país teria mais hipóteses de acolher o evento internacional””, afirma, citado em comunicado do Turismo do Algarve (ERTA).
Segundo o presidente da Região de Turismo, “apenas três campos de golfe algarvios enviaram a candidatura em tempo útil”, o Onyria Palmares Golf Resort (Meia Praia), Monte Rei Golf & Country Club (Vila Nova de Cacela) e Oceânico Victoria Golf Club (Vilamoura).
Nuno Aires alega que muitos não o fizeram por “desconhecimento”, por, disse, “falta de transparência do processo”, cita o comunicado.
O Algarve “respondia às exigências do caderno de encargos apresentado pela Federação Portuguesa de Golfe e reunia todas as condições para a realização da prova”, indica ainda o comunicado.
No passado dia 9, a comissão, presidida pelo ex-ministro da Economia Manuel Pinho, optou pelo campo do complexo turístico do litoral alentejano, Herdade da Comporta.
“Este foi um erro estratégico, pois o Algarve devia ter sido a escolha inequívoca para encabeçar a candidatura a um evento desta envergadura”, afirmou Nuno Aires.
"A Herdade da Comporta é um não lugar. Não existe enquanto destino turístico de golfe, por isso é com indignação que recebemos esta deliberação e que vemos a região algarvia fora da candidatura", disse ainda Nuno Aires.
O presidente vai “aguardar a reunião com a Federação Portuguesa de Golfe em que serão anunciados os critérios que levaram à escolha do campo da Herdade da Comporta”.
A Ryder Cup é o terceiro maior evento desportivo do mundo, depois dos Jogos Olímpicos e do Campeonato Mundial de Futebol e a edição de 2006, que teve lugar na Irlanda, foi vista por 260 mil espectadores in loco, durante os quatro dias do evento, e teve um retorno de 240 milhões de euros, informa a ERTA.

Algarve
Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Bruxelas lança processo de infração a Portugal pelos ‘vouchers’ para reembolsos de clientes

02-07-2020 (13h19)

A Comissão Europeia decidiu hoje lançar processos de infração contra Portugal e outros nove Estados-membros por violação das leis comunitárias sobre direitos dos passageiros ao admitir vouchers para reembolsar clientes por viagens não efectuadas devido à pandemia de covid-19.

Pousadas de Juventude dos Açores agora são Azores Youth Hostels

01-07-2020 (17h15)

As cinco Pousadas de Juventude dos Açores, localizadas em Santa Maria, São Miguel, Terceira, São Jorge e Pico, passaram a designar-se Azores Youth Hostels e têm uma nova "linha identitária que promoverá o conforto, espaços de partilha comunitária, relaxamento e experiências únicas".

Turkish Airlines retoma rota Istambul – Lisboa a 10 de Julho com quatro voos/semana

01-07-2020 (16h39)

A companhia de aviação turca Turkish Airlines, parceira da TAP na Star Alliance, já tem à venda voos entre Istambul e Lisboa a partir de 10 de Julho.

easyJet retoma 80% das suas rotas de/para Portugal, mas com apenas 30% dos voos

01-07-2020 (15h37)

A easyJet anunciou que vai retomar hoje 51 rotas de/para Portugal, o que corresponde a cerca de 80% da sua rede de destinos, embora com apenas 30% do número de voos por semana.

Governo aprova voos entre países da UE, Espaço Schengen e Reino Unido

01-07-2020 (14h18)

O Governo aprovou novas medidas de tráfego aéreo para vigorarem entre 1 e 16 de Julho, permitindo voos com destino e a partir de Portugal para países da “União Europeia, Espaço Schengen e do Reino Unido”.

Opinião e Análise