Bruxelas quer prolongar interdição de entradas na UE até 15 de Maio

08-04-2020 (17h37)

Foto: Unsplash / Jakob Braun
Foto: Unsplash / Jakob Braun

A Comissão Europeia convidou hoje os Estados-membros a prolongarem até 15 de Maio a interdição de entradas “não essenciais” em território europeu, adoptada em meados de Março como forma de prevenir a propagação da pandemia covid-19.

“A experiência dos Estados-membros e outros países expostos à pandemia mostra que as medidas aplicadas para combater a propagação do vírus requerem mais de 30 dias para serem eficazes”, argumenta o executivo comunitário que assim recomenda aos 27 que prolonguem a restrição, inicialmente prevista para durar um mês, até meados do corrente mês de Abril.

A Comissão Europeia apela também para uma abordagem coordenada nesta matéria, atendendo a que “ações nas fronteiras externas só são eficientes se implementadas por todos os países da UE e de Schengen [o espaço de livre circulação] em todas as fronteiras, com a mesma data-limite e de uma maneira uniforme”.

Bruxelas especifica que as restrições de viagens se aplicam a todos os (22) Estados-membros da UE que fazem parte do espaço Schengen, bem como à Bulgária, Croácia, Chipre e Roménia, assim como aos quatro países associados de Schengen, nomeadamente Islândia, Liechtenstein, Noruega e Suíça, num total de 30 Estados (a Irlanda tem uma derrogação).

“A avaliação que a Comissão faz da actual situação aponta para um contínuo aumento do número de novos casos e mortes na UE, assim como para a progressão da pandemia fora da UE, incluindo em países a partir dos quais habitualmente milhões de pessoas viajam para a UE todos os anos. Neste contexto, o prolongamento da restrição de viagens é necessário para reduzir o risco de a doença se propagar ainda mais”, diz um comunicado divulgado pelo executivo comunitário.

Bruxelas assinala que, de acordo com o Centro Europeu de Controlo e Prevenção de Doenças, o risco de aumento da transmissão local é “moderado” se forem implementadas as medidas adequadas de mitigação, mas “muito elevado” em caso contrário.

A Comissão argumenta que, “desde que a restrição de viagens foi implementada na segunda quinzena de Março, o tráfego aéreo de passageiros foi reduzido a praticamente zero, com os voos que restam a serem basicamente limitados ao transporte de mercadorias e repatriamentos”.

“Qualquer eventual prolongamento adicional da restrição de viagens além de 15 de Maio terá de ser novamente avaliado, com base na evolução da situação epidemiológica”, acrescenta o executivo comunitário.

Em 17 de Março passado, os chefes de Estado e de Governo da União Europeia, reunidos em videoconferência, acordaram a interdição de entradas “não essenciais” em território europeu por 30 dias, proposta no dia anterior pela Comissão Europeia.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para mais notícias: Europa

Clique para mais notícias: Coronavírus


 

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Brussels programa voos para Lisboa, Faro e Porto em Junho

05-06-2020 (16h32)

A Brussels Airlines programou retomar os voos para vários destinos europeus a partir de Junho, incluindo Lisboa, Faro e Porto.

Açores estão desde hoje sem casos activos de covid-19

05-06-2020 (16h24)

Os Açores estão desde hoje sem casos activos de covid-19, com a recuperação, nas últimas 24 horas, da única doente que ainda estava infectada, informou a Autoridade de Saúde Regional.

Sonhando confia que a sua operação charter para Cuba vai ser “a mais bem sucedida este ano em Portugal”

05-06-2020 (15h27)

José Manuel Antunes, director-geral do operador Sonhando, está confiante que este ano, apesar do impacto da pandemia de Covid-19 nas viagens e turismo, não só vai conseguir realizar a operação charter para Cuba, como até diz ter a esperança de que será a operação de longo curso “mais bem sucedida este ano em Portugal”.

Reservas já vão ‘pingando’, José Manuel Antunes

05-06-2020 (15h25)

Sem euforias, mas confiante é a imagem que o director-geral da Sonhando transmite quanto à operação este ano, que tem Porto Santo e Cuba como destinos chave e para os quais afirma que já vão surgindo reservas, apesar de todos os receios decorrentes da pandemia de covid-19.

Governo confirma que Portugal foi um dos primeiros destinos a receber o selo de segurança do WTTC

05-06-2020 (12h37)

O Governo confirmou que Portugal foi um dos primeiros destinos a receber o reconhecimento do Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) pelas medidas implementadas para proteger a saúde dos viajantes, como o PressTUR noticiou em 29 de Maio.

Opinião e Análise