Chegada de turistas portugueses a Cuba sobe 16% e alcança novo recorde

15-03-2019 (11h27)

Cuba recebeu 31.843 turistas portugueses no ano passado, um aumento de 16% face ao ano anterior e um novo recorde, de acordo com a embaixadora de Cuba em Portugal, Mercedes Martinez Valdés.

A Europa ainda não recuperou "as suas taxas de emissão de visitantes" para Cuba, pelo que "delegações cubanas de alto nível visitam países como Itália, Alemanha e França a fim de tentar inverter a tendência", começou por dizer Mercedes Martinez Valdés, num jantar promovido pela Embaixada de Cuba a propósito da Bolsa de Turismo de Lisboa (BTL).

Ao contrário desses mercados europeus, continuou a embaixadora, o "turismo português para Cuba continua a crescer e no ano de 2018 ultrapassamos o recorde histórico de turistas portugueses para a ilha com um número de 31.843, com um crescimento de 16%".

O aumento do número de turistas portugueses foi alcançado apesar de não existirem ligações directas entre Portugal e Cuba, salientou Mercedes Martinez Valdés, para destacar o contributo das operações charter de Verão de Lisboa para Cayo Coco e Varadero, programadas pelos operadores turísticos Sonhando, Solférias, iTravel, Abreu, Travelplan e Jolidey.

No total, a embaixadora considera que Cuba teria alcançado em 2018 os 5 milhões de visitantes estrangeiros não fossem os efeitos do Furacão Irma, que passou por Cuba em Setembro de 2017, e a decisão do presidente norte-americano Donald Trump de reverter as políticas do anterior presidente, Barack Obama.

Contudo, prosseguiu Mercedes Martinez Valdés, "tivemos um novo recorde das chegadas de turistas internacionais para o país com 4,732 milhões de turistas".

"Este ano, o turismo está a crescer 10%", disse a embaixadora, para salientar que "estão a ser construídos vários hotéis de gama alta em Havana, dos quais três serão inaugurados em 2019, incluindo o Prado y Malecón, que será gerido pela companhia francesa Accor", e o Meliá Varadero Internacional, "substituindo o antigo Internacional, que foi construído sobre uma duna".

"Queremos diversificar o turismo a todo o território nacional, Holguín e Camaguey, por exemplo, e fomentar as diferentes modalidades, a náutica, o turismo cultural, de saúde e a participação em eventos", acrescentou Mercedes Martinez Valdés.

Cuba também "planeia expandir o acesso [à internet] sem fios em hotéis, em instalações turísticas, áreas públicas e quartos, nos transportes turísticos", tendo o serviço "incluído nos pacotes, com o objectivo de eliminar o uso dos cartões" pagos de acesso ao wifi.

 

Clique para ver mais: Cuba

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Madrid reconhece reabertura da fronteira terrestre com Portugal para 1 de Julho

04-06-2020 (15h43)

O Governo espanhol declarou hoje que a abertura das fronteiras à mobilidade internacional segura terá lugar a partir de 1 de Julho, e não a 22 de Junho, como tinha indicado a ministra do Turismo esta manhã.

CTP apresenta ao Governo plano de retoma com 99 medidas

04-06-2020 (15h19)

O prolongamento do lay-off simplificado até Junho de 2021 e das moratórias fiscais até final desse ano e a isenção do PEC e IMI são duas das 99 medidas reclamadas pela Confederação do Turismo de Portugal (CTP) para retoma do sector.

Pandemia de covid-19 chega em Portugal aos 1.455 mortos e 33.592 infectados

04-06-2020 (15h00)

Portugal registava às 14h00 de ontem 1.455 mortes devidas à covid-19, mais oito do que na véspera, e 33.592 infectados, mais 331, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

AHP diz que 2020 é “um ano perdido” para a hotelaria, apesar de “alguns balões de oxigénio”

04-06-2020 (14h34)

As expectativas da hotelaria portuguesa para o segundo semestre deste ano “não são tão negativas como se admitia”, mas “não temos dúvida que para a hotelaria vai ser substancialmente um ano perdido”, afirmou hoje a CEO da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Cristina Siza Vieira.

“TAP pode contar connosco para seguir em frente”, primeiro-ministro

03-06-2020 (17h30)

O primeiro-ministro, António Costa, deixou claro hoje no Parlamento as razões do apoio do Governo à TAP, realçando nomeadamente que “é essencial para o país” em várias vertentes, além de que “é mesmo a segunda maior exportadora” portuguesa.

Opinião e Análise