Classificação dos Caretos de Podence pela UNESCO “enriquece a região”, Turismo do Porto e Norte

13-12-2019 (15h16)

Foto: www.caretosdepodence.pt
Foto: www.caretosdepodence.pt

O presidente do Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP), Luís Pedro Martins, considerou que a inscrição dos Caretos de Podence no Património Cultural Imaterial da Humanidade pela UNESCO “enriquece ainda mais a região”.

"Depois do Santuário do Bom Jesus de Braga, classificado Património da Humanidade em Julho deste ano, a distinção do Entrudo Chocalheiro de Podence como Património Cultural Imaterial da Humanidade é mais uma notícia que confirma 2019 como um grande ano para o Porto e Norte", refere o presidente da TPNP, citado num comunicado enviado à agência Lusa.

Luís Pedro Martins aponta que “esta é uma excelente notícia” que “enriquece ainda mais a região do Porto e Norte de Portugal”.

Os Caretos de Podence foram declarados Património Cultural Imaterial da Humanidade pela organização das Nações Unidas, para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A decisão foi anunciada na Assembleia Geral da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial, que decorre até Sábado, em Bogotá, na Colômbia.

Os tradicionais mascarados do Entrudo Chocalheiro da aldeia do concelho transmontano de Macedo de Cavaleiros passam a estar integrados numa lista mundial onde Portugal já tem o Fado, o Cante Alentejano, a Dieta Mediterrânica, a Falcoaria e os chamados “Bonecos de Estremoz”.

As “Festas de Inverno Carnaval de Podence” foram a única candidatura selecionada pelo Governo português para representar Portugal nesta XIV reunião do Comité Internacional da UNESCO.

A Associação Portuguesa para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial (APSPI), por sua vez, declarou que a classificação é motivo de “regozijo” para os portugueses.

A ASPI faz votos para que “esta excelente notícia possa constituir um novo e definitivo estímulo para a tão urgente e indispensável mudança na política do património cultural imaterial em Portugal". "É o que mais desejamos”, acrescenta.

A associação critica o papel do Governo relativamente a estas tradições, afirmando que “carecem de ser melhor interpretadas, salvaguardadas e valorizadas, o que somente uma política verdadeiramente identificada com tais qualidades pode habilitar-se a promover”.

A associação recorda que a classificação das “Festas de Inverno – Carnaval de Podence”, ontem, na Colômbia, surge na sequência da inscrição do Fado, da Dieta Mediterrânica, do Cante Alentejano, da Arte Chocalheira, da Olaria Negra de Bisalhães, da Falcoaria e dos Bonecos de Estremoz.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Portugal sem mortes por covid-19 no dia de ontem

03-08-2020 (16h25)

Portugal teve ontem, pela primeira vez desde 16 de Março, 24 horas consecutivas sem mortes por covid-19, embora 106 novos casos de infecção, segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Pandemia ‘destruiu’ cerca de 20 milhões de dormidas no alojamento turístico português até Junho

03-08-2020 (14h59)

A pandemia provocou uma quebra de dormidas no alojamento turístico português que se situa na ordem dos 20 milhões, de acordo com os dados divulgados hoje pelo INE, que indica 1,07 milhões de pernoitas no mês de Junho, elevando para 10,5 milhões o total no semestre.

Portugueses proporcionam “ligeira melhoria” em Junho da actividade turística em Portugal

03-08-2020 (11h21)

O mercado dos residentes em Portugal, proporcionou ao turismo um mês de Junho ‘ligeiramente' menos negativo que os anteriores, informou hoje o INE, que indicou que uma queda das suas dormidas no alojamento turístico duas décimas menor que os 60%, enquanto da parte do turismo internacional a queda manteve-se acima dos 95%.

Comboio Alfa Pendular descarrilou em Soure (Coimbra)

31-07-2020 (17h11)

Um comboio Alfa Pendular descarrilou hoje na Linha do Norte, no concelho de Soure, distrito de Coimbra, após colisão com uma máquina de trabalho, afirmou à agência Lusa fonte da Proteção Civil.

OMS pede cautela no regresso das viagens e diz que não há "risco zero"

31-07-2020 (16h48)

A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu hoje cautela no regresso das viagens, dando prioridade às de emergência, humanitárias e de repatriamento e desaconselhando a saída de idosos ou doentes crónicos para áreas com transmissão comunitária de covid-19.

Opinião e Análise