Covid-19 matou mais de 929 mil pessoas e infectou 29,3 milhões em todo mundo

15-09-2020 (13h59)

Foto: Unsplash / Gilberto Olimpio
Foto: Unsplash / Gilberto Olimpio

A pandemia do novo coronavírus já causou a morte de mais de 929 mil pessoas e infectou mais de 29,3 milhões em todo o mundo desde Dezembro, segundo um balanço da agência AFP baseado em dados oficiais.

De acordo com o balanço da agência francesa de notícias, hoje às 11h TMG (12h em Lisboa), já morreram pelo menos 929.391 pessoas e 29.329.390 foram infectadas em 196 países e territórios desde o início da epidemia de covid-19, em Dezembro de 2019, na cidade chinesa de Wuhan.

Pelo menos 19.536.900 casos já foram considerados curados pelas autoridades de saúde.

A AFP adverte que o número de casos diagnosticados reflecte apenas uma fracção do total real de infecções, já que alguns países estão a testar apenas casos graves, outros usam o teste como uma prioridade para rastreamento e muitos países pobres têm apenas capacidade limitada de rastreamento.

Ontem foram registadas 4.433 novas mortes e 269.352 novos casos em todo o mundo. Os países que registaram ontem o maior número de mortes são a Índia (1.054), os Estados Unidos (410) e o Brasil (381).

Os Estados Unidos são o país mais afectado em termos de mortes e casos, com 194.545 mortes em 6.555.243 casos, de acordo com um balanço da Universidade Johns Hopkins. Pelo menos 2.474.570 pessoas foram declaradas curadas.

Depois dos Estados Unidos, os países mais afectados são Brasil com 132.006 mortes e 4.345.610 intectados, Índia com 80.776 mortes (4.930.236 casos), México com 71.049 mortes (671.716 infectados) e Reino Unido com 41.637 mortes (371.125 infectados).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou um total de 85.202 infectados (oito novos entre segunda-feira e hoje), incluindo 4.634 mortes e 80.426 recuperações.

A região da América Latina e Caraíbas totalizou 312.071 mortes e 8.330.243 casos, a Europa 222.016 mortes (4.560.434 casos), Estados Unidos e Canadá 203.756 mortes (6.692.491 casos), Ásia 117.436 mortes (6.648.236 casos), Médio Oriente 40.443 mortes (1.705.035 casos), África 32.793 mortes (1.362.280 casos) e Oceânia 876 mortes (30.671 casos).

O balanço foi realizado a partir de dados recolhidos pelas delegações da AFP junto das autoridades nacionais competentes e de informações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Devido a correções feitas pelas autoridades ou publicação tardia dos dados, os números do aumento de 24 horas podem não corresponder exatamente aos publicados no dia anterior.

Portugal, de acordo com o último relatório da Direção-Geral da Saúde (DGS), contabiliza 1.871 mortos associados à covid-19 em 64.596 casos confirmados de infeção.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Coronavírus

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Portugal contabiliza mais 854 pessoas infectadas com covid-19

01-10-2020 (15h39)

Portugal voltou ontem a contar mais de 800 novos casos de covid-19, com 854, e mais seis mortos com a doença, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Quebra de dormidas de turistas estrangeiros em Portugal atingiu 4,46 milhões

01-10-2020 (15h28)

O alojamento turístico português sofreu em Agosto uma quebra das dormidas de turistas residentes no estrangeiro em 72%, com quebras acima de 80% em sete dos 16 principais emissores, nomeadamente os de longo curso.

Algarve teve mais turismo de portugueses em Agosto do que há um ano, apesar da pandemia

01-10-2020 (12h07)

O alojamento turístico do Algarve teve este Agosto mais 9% de dormidas de turistas residentes em Portugal, apesar dos tempos de pandemia, que provocou uma quebra dos estrangeiros em 67,5%.

Humberto e David Pedrosa renunciam aos cargos na administração na TAP

01-10-2020 (09h14)

Humberto e David Pedrosa apresentaram na quarta-feira a renúncia aos cargos de presidente e vogal, respectivamente, na TAP e nas demais sociedades do Grupo TAP onde exercem funções de administração.

Campanha “Viver os Açores” prolongada e inclui despesas na ilha de residência

01-10-2020 (08h57)

O Governo dos Açores anunciou que a campanha “Viver os Açores”, de incentivo a férias internas, foi prolongada até 31 de março de 2021 e passa a incluir também apoio para despesas na ilha de residência.

Opinião e Análise