Espanha já fica com praticamente 30% dos gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro

21-02-2019 (15h56)

Barcelona
Barcelona

Espanha atingiu em 2018 a maior parcela dos últimos cinco anos de gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro contabilizados pelo Banco de Portugal, com o montante de 1,39 milhões de euros, que equivale a 29,68% do total.

A informação do banco central consultada pelo PressTUR mostra que no ano passado os gastos dos portugueses em turismo em Espanha subiram 13,6% ou 167,6 milhões de euros e que foi essa subida que proporcionou também um aumento a dois dígitos dos gastos em destinos europeus.

Os gastos dos portugueses em turismo na Europa ascenderam em 2018 a 3,76 mil milhões de euros, com um aumento em 10,4% (mais 356,07 milhões) em relação a 2017, o qual abranda para 8,6% (mais 188,46 milhões), quando se exclui a parcela de Espanha.

Os dados consultados pelo PressTUR indicam que os países com maiores aumentos de gastos de turistas portugueses foram, depois de Espanha, a França, com mais 55,07 milhões (+9,2%, para 652,25 milhões), Itália, com mais 34,54 milhões (+21,9%, para 192,29 milhões), Bélgica, com mais 29,1 milhões (+16,3%, para 207,49 milhões), Holanda, com mais 15,45 milhões (+15,8%, para 113,07 milhões), Alemanha, com mais 14,8 milhões (+5,3%, para 292,52 milhões), e Luxemburgo, com mais 13,85 milhões (+16,7%, para 96,62 milhões).

O 8º maior aumento do ano foi em Cabo Verde, que foi assim o destino não europeu com o maior aumento de gastos em 2018, com mais 12,43 milhões (+41,8%, para 42,18 milhões, seguido de Marrocos, com mais 12,20 milhões (+52,3%, para 35,54 milhões), e Rússia, com mais 10,01 milhões (+70,9%, para 24,12 milhões.

Ainda assim, Cabo Verde foi apenas o 13º destino onde os portugueses mais despenderam em turismo no ano de 2018 e Marrocos foi o 16º.

Ambos, no entanto, foram os grandes do aumento em 18,1% dos gastos em África, que atingiram 227,31 milhões de euros, apesar de quedas de 5,3 milhões em Angola (-12,5%, para 37,2 milhões) e de 1,22 milhões em Moçambique (-6,2%, para 18,53 milhões).

Os dados recolhidos pelo PressTUR indicam que, assim, os destinos de África captaram em 2018 apenas 4,8% do total de gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro, com 227,31 milhões de euros, mais 0,35 pontos que em 2017, mas ainda aquém dos 5,27% de 2014.

A Europa com o montante de 3,76 mil milhões de euros de gastos dos portugueses, absorveu no ano passado 80,1% dos 4,7 mil milhões de euros despendidos no ano passado, que é a percentagem mais elevada dos últimos cinco anos, e a América, apesar de ter a participação reduzida em 0,8 pontos, para 10,6%, manteve-se o segundo principal destino, com 499,16 milhões euros, apenas +1,9% que em 2017.

A Ásia teve no ano passado um aumento dos gastos dos portugueses em 9,1% ou 15,19 milhões de euros, para 182,40 milhões, tendo assim um participação de 3,88%, em linha com a de 2017 (3,9%), mas acima dos anos de 2014 a 2016.

 

Para ler mais clique:

Gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro completam 72 meses consecutivos de aumentos

 

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Alcochete cria programa para apoiar e incentivar restauração

09-07-2020 (12h20)

A Câmara de Alcochete apresenta hoje o programa “Reabrir em Segurança”, que vai apoiar os empresários da restauração do concelho, no distrito de Setúbal, com informações e materiais para regressarem à actividade.

Multiplicação de restrições às viagens mostra que predomina a “descoordenação”, Santos Silva

09-07-2020 (11h13)

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, considera que a multiplicação de anúncios de restrições a viagens “só mostra que campeia a descoordenação” e apelou para uma coordenação de medidas “que realmente permitem combater” a pandemia.

Tráfego aéreo gerido pela NAV Portugal cai mais de 50% no 1º semestre

09-07-2020 (11h02)

A NAV Portugal geriu 179.542 voos no primeiro semestre, uma quebra de 54% ou 213,5 mil voos face ao período homólogo do ano passado, devido ao impacto das medidas de contenção da pandemia de covid-19.

Charters para as Caraíbas cancelados em Julho e Agosto

08-07-2020 (18h44)

As praias e resorts das Caraíbas, tanto da Dominicana como do México e de Cuba, que todos os anos atraem milhares de portugueses que viajam com pacotes turísticos, este ano não os vão ter, pelo menos nos meses de ‘pico’ de Verão, pois os voos charter já estão cancelados.

TAP e TAAG anunciam dez voos Luanda-Lisboa em Julho

08-07-2020 (18h04)

As companhias aéreas portuguesa TAP e angolana TAAG vão realizar dez voos em Julho para ligar a capital de Angola, Luanda, que continua sob cerca sanitária devido à covid-19, a Portugal.

Opinião e Análise