Estados Unidos lideraram aumento de dormidas no alojamento turístico português em Janeiro

15-03-2019 (16h22)

Gráfico: INE
Gráfico: INE

Os Estados Unidos subiram este Janeiro a líder de aumento de dormidas no alojamento turístico português, com mais 16,2 mil, embora em variação percentual o maior aumento seja da China, com +30,4%, segundo os dados do INE publicados hoje.

Os dados mostram que no entanto o aumento de dormidas de residentes na China foi em 7,9 mil, para 33,8 mil, enquanto a subida do mercado dos Estados Unidos foi em 23,9%, para 83,9 mil.

Os dados do INE indicam que o alojamento turístico português teve este Janeiro 2,976 milhões de  dormidas, 32,4% ou 963 mil de residentes no país e 67,6% ou dois milhões de residentes no estrangeiro.

O mercado líder foi o Reino Unido, tradicional primeiro emissor para o alojamento turístico português, com 337,8 mil dormidas, seguido da Alemanha, com 252,8 mil, Espanha, com 169,9 mil, França, com 154,2 mil, Brasil, com 211,4 mil, e Países Baixos, com 114,1 mil.

Depois, já com menos de cem mil dormidas, vieram Itália, com 86 mil, os Estados Unidos, com 83,9 mil, Suécia, com 46,2 mil, Dinamarca, com 41,5 mil, Polónia, com 38,2 mil,  China, com 33,8 mil, Irlanda, com 32,8 mil, Bélgica, com 29,6 mil, Suíça, com 26,9 mil, e Canadá, com 26,2 mil, a que se somam mais 328,1 mil de outros emissores não especificados.

Assim, o primeiro mês deste ano começou com o alojamento turístico a contabilizar 32,4% de dormidas de residentes no país e 67,6% de residentes no estrangeiro, com 11,3% do Reino Unido, 8,5% da Alemanha, 7,1% do Brasil, 5,7% de Espanha, 5,2 de França, 3,8% dos Países Baixos, 2,9% de Itália, 2,8% dos Estados Unidos, 1,6% da Suécia, 1,4% da Dinamarca, 1,3% da Polónia, 1,1% da China, 1,1% da Irlanda, 1% da Bélgica, 0,9% do Canadá, 0,9% da Suíça e 11% de outros mercados não especificados.

O que teve o maior aumento em relação a Janeiro de 2018 foi os Estados Unidos, com mais 16,2 mil dormidas, seguindo-se Reino Unido, com mais 14 mil, Brasil, com mais 9,1 mil, Espanha, com mais 8,2 mil, China, com mais 7,9 mil, Itália, com mais 5,3 mil, Irlanda, com mais 3,3 mil, Canadá, com mais 3,3 mil, Bélgica, com mais 1,5 mil, Suécia, com mais 607, e Dinamarca, com mais 532, a que acrescem ainda mais 13,8 mil de  outros emissores não especificados.

A penalizar a evolução no primeiro mês deste ano estiveram as quebras de dormidas de residentes em França, que foram os que tiveram o maior decréscimo, com menos 9,2 mil, seguidos dos Países Baixos, com menos 6,9 mil, Alemanha, com menos 3,8 mil, Polónia, com menos 2,1 mil, e Suíça, com menos 400.

 

Clique para mais notícias: Hotelaria portuguesa

Clique para mais notícias: Hotelaria

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Madrid reconhece reabertura da fronteira terrestre com Portugal para 1 de Julho

04-06-2020 (15h43)

O Governo espanhol declarou hoje que a abertura das fronteiras à mobilidade internacional segura terá lugar a partir de 1 de Julho, e não a 22 de Junho, como tinha indicado a ministra do Turismo esta manhã.

CTP apresenta ao Governo plano de retoma com 99 medidas

04-06-2020 (15h19)

O prolongamento do lay-off simplificado até Junho de 2021 e das moratórias fiscais até final desse ano e a isenção do PEC e IMI são duas das 99 medidas reclamadas pela Confederação do Turismo de Portugal (CTP) para retoma do sector.

Pandemia de covid-19 chega em Portugal aos 1.455 mortos e 33.592 infectados

04-06-2020 (15h00)

Portugal registava às 14h00 de ontem 1.455 mortes devidas à covid-19, mais oito do que na véspera, e 33.592 infectados, mais 331, segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

AHP diz que 2020 é “um ano perdido” para a hotelaria, apesar de “alguns balões de oxigénio”

04-06-2020 (14h34)

As expectativas da hotelaria portuguesa para o segundo semestre deste ano “não são tão negativas como se admitia”, mas “não temos dúvida que para a hotelaria vai ser substancialmente um ano perdido”, afirmou hoje a CEO da Associação da Hotelaria de Portugal (AHP), Cristina Siza Vieira.

“TAP pode contar connosco para seguir em frente”, primeiro-ministro

03-06-2020 (17h30)

O primeiro-ministro, António Costa, deixou claro hoje no Parlamento as razões do apoio do Governo à TAP, realçando nomeadamente que “é essencial para o país” em várias vertentes, além de que “é mesmo a segunda maior exportadora” portuguesa.

Opinião e Análise