Fim do dever de recolhimento nos concelhos de maior risco a partir de Domingo

29-07-2021 (17h32)

A limitação da circulação na via pública aplicada aos concelhos de maior risco de incidência de covid-19 vai deixar de ser aplicada a partir de Domingo, dia 1 de Agosto, anunciou o primeiro-ministro, António Costa.

“Já a partir do próximo Domingo, o fim da limitação horária da circulação na via pública”, afirmou António Costa, em conferência de imprensa, após a reunião do Conselho de Ministros esta quinta-feira, em Lisboa.

No âmbito da atualização do mapa de risco realizada na semana passada, em 22 de Julho, 116 dos 278 concelhos de Portugal continental (41,7%) estavam em risco elevado (55) ou muito elevado (61) de incidência de covid-19, ficando sujeitos a medidas mais restritivas, inclusive dever de recolhimento, diariamente, entre as 23h00 e as 05h00.

Esta medida de limitação da circulação foi anunciada pelo Governo em 1 de Julho e mantém-se em vigor até ao próximo Sábado, 31 de Julho.

“Deixaremos de aplicar medidas diferenciadas em função da situação em cada concelho e as medidas passarão a ter uma dimensão nacional”, indicou o primeiro-ministro, revelando que a primeira fase do plano do Governo arranca no Domingo, dia 1 de Agosto.

As medidas por nível de risco elevado e nível de risco muito elevado começaram a ser aplicadas a partir do Conselho de Ministros de 17 de Junho, após as quatro fases do então plano de desconfinamento do Governo, implementadas entre 15 de Março e 1 de Maio, e uma nova fase em vigor desde 10 de Junho.

O executivo previa uma outra fase de desconfinamento, para arrancar em 28 de Junho, com maior alívio das medidas para controlar a pandemia, mas não chegou a ser implementada, devido ao crescimento da incidência de covid-19 em Portugal.

O nível de risco elevado era aplicado aos concelhos que registassem, pela segunda avaliação consecutiva, uma taxa de incidência de covid-19 superior a 120 casos por 100.000 habitantes nos últimos 14 dias (ou superior a 240 se forem municípios de baixa densidade populacional), enquanto o risco muito elevado se aplicava aos territórios que contabilizassem, pela segunda vez, mais de 240 casos por 100.000 habitantes (ou superior a 480 se forem de baixa densidade populacional).

(Notícia Lusa)

Ver também:

Utilização de máscara deixa de ser obrigatória na via pública em Setembro

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Covid-19

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

AHRESP pede reforço do Adaptar Turismo que esgotou em dois dias

26-10-2021 (15h56)

A Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) pediu hoje o reforço urgente do programa Adaptar Turismo, cuja dotação esgotou em dois dias, marcados por dificuldades no acesso à plataforma para submissão de candidaturas.

Presidente do Grupo Minor, Dillip Rajakarier, espera um "grande salto" na procura turística

26-10-2021 (15h26)

Portugal está a “abrir caminho” na recuperação turística e deverá registar um “grande salto” na procura devido ao alívio das restrições e à ampla cobertura vacinal contra a covid-19, disse hoje o presidente executivo do grupo tailandês Minor.

Rendas das casas em Lisboa mantém-se 18% abaixo do período pré-covid-19

26-10-2021 (15h08)

As rendas das casas em Lisboa terminaram o terceiro trimestre deste ano 17,9% abaixo dos níveis pré-covid, de acordo com os resultados do Índice de Rendas Residenciais da Confidencial Imobiliário hoje divulgados.

Agência Europeia de Medicamentos aprova terceira dose da Moderna para adultos

26-10-2021 (14h38)


A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) deu hoje luz verde à administração da terceira dose da vacina da Moderna contra o SARS-CoV-2 a indivíduos com idades a partir dos 18 anos, para aumentar os níveis de anticorpos.

Invest in Tourism: “a montra das oportunidades de investimento no turismo em Portugal”

26-10-2021 (14h29)

O Turismo de Portugal lançou uma nova plataforma, a Invest in Tourism, que pretende ser “a montra das oportunidades de investimento no turismo em Portugal”, segundo a secretária de Estado de Turismo, Rita Marques.

Opinião e Análise