Madeira quer continuar a crescer com os agentes de viagens

17-11-2019 (21h59)

“Temos estado juntos com os agentes de viagens e assim queremos continuar”, afirmou o secretário regional de Turismo e Cultura da Madeira, Eduardo Jesus, na cerimónia de encerramento do 45º Congresso da APAVT.

“Este ano, mobilizando 750 congressistas afirma-se a enorme capacidade, a grande oportunidade e um forte reconhecimento que é feito à APAVT”, afirmou o governante na sessão final do evento, que decorreu no Funchal de 14 a 17 de Novembro.

O Congresso da APAVT “foi particularmente importante para a Região Autónoma da Madeira” e para Eduardo Jesus em especial, entre outros motivos, porque permitiu encontros com companhias aéreas, entidades gestoras de aeroportos, operadores turísticos, agentes de viagens, com responsáveis por outras regiões de turismo e com o Turismo de Portugal.

Para Eduardo Jesus foram “16 reuniões de elevado interesse que deixam, inevitavelmente, o cunho da APAVT nas soluções que estamos a desenhar”.

“Temos estado juntos com os agentes de viagens e assim queremos continuar”, porque “sabemos que só fazendo parte deste importante sistema seremos melhores e mais capazes para enfrentar os desafios”, salientou o governante.

O programa de formação de agentes de viagens “Madeira Specialist” foi um dos exemplos do trabalho desenvolvido em conjunto com o sector, destacado por Eduardo Jesus, que avançou que “abrangeu cerca de um milhar de agentes de viagens nacionais”.

“A existência deste programa deixa clara a importância que a Região reconhece ao trabalho dos agentes de viagens e ao seu papel dinamizador nas vendas naquele que constitui o mercado natural da Região e uma das três principais origens deste destino, a par do Reino Unido e da Alemanha”, sublinhou o secretário regional do Turismo e Cultura da Madeira.

“Isto é tanto mais importante quando se sabe que, apesar da oferta digital crescente na internet, há um aumento das vendas nas agências de viagens, que, por sua vez, estão, também, presentes na oferta digital”, acrescentou.

A realização do Congresso da APAVT na Madeira este ano revelou-se “uma enorme oportunidade para o turismo da Madeira”, que enfrenta um cenário de mudança marcado por “falências de companhias de aviação e de operadores turísticos”, “feroz aposta de destinos concorrentes, sobretudo na bacia do Mediterrâneo”, “comportamentos geopolíticos cada vez mais inesperados” e “mega-tendências mundiais, onde a Ásia se afirma o centro das atenções”.

 

O PressTUR viajou a convite da APAVT

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: APAVT

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Programa Valorizar vai financiar 10 projectos de turismo acessível

05-08-2020 (12h52)

O Programa Valorizar, do Turismo de Portugal, vai financiar 10 projectos de turismo acessível, num investimento que ultrapassa os 2,8 milhões de euros.

easyJet destaca êxito dos voos para Faro

04-08-2020 (16h33)

A low cost britânica easyJet expressou hoje satisfação com os resultados dos seus voos para Faro, que aponta como exemplo de êxito, a par de Nice, França.

Portugal sem mortes por covid-19 no dia de ontem

03-08-2020 (16h25)

Portugal teve ontem, pela primeira vez desde 16 de Março, 24 horas consecutivas sem mortes por covid-19, embora 106 novos casos de infecção, segundo o boletim diário da Direção-Geral de Saúde (DGS).

Pandemia ‘destruiu’ cerca de 20 milhões de dormidas no alojamento turístico português até Junho

03-08-2020 (14h59)

A pandemia provocou uma quebra de dormidas no alojamento turístico português que se situa na ordem dos 20 milhões, de acordo com os dados divulgados hoje pelo INE, que indica 1,07 milhões de pernoitas no mês de Junho, elevando para 10,5 milhões o total no semestre.

Portugueses proporcionam “ligeira melhoria” em Junho da actividade turística em Portugal

03-08-2020 (11h21)

O mercado dos residentes em Portugal, proporcionou ao turismo um mês de Junho ‘ligeiramente' menos negativo que os anteriores, informou hoje o INE, que indicou que uma queda das suas dormidas no alojamento turístico duas décimas menor que os 60%, enquanto da parte do turismo internacional a queda manteve-se acima dos 95%.

Opinião e Análise