Penela investe em projecto "diferenciador" para a Villa Romana do Rabaçal

30-07-2020 (17h02)

Foto: Câmara Municipal de Penela / www.cm-penela.pt
Foto: Câmara Municipal de Penela / www.cm-penela.pt

O complexo arqueológico da Villa Romana do Rabaçal (VRR), em Penela, deverá ser um empreendimento “diferenciador do território” que valorize a herança da romanização, defendeu o presidente da Câmara de Penela.

“Queremos ter algo único e diferenciador”, disse o presidente da Câmara de Penela, Luís Matias, ao encerrar um debate sobre os próximos passos para definir o futuro da estação arqueológica do Rabaçal.

O autarca realçou a importância de debater o assunto com a população e com os especialistas, na procura de uma solução que ajude a “dinamizar a base económica local”, a partir da valorização do património cultural, natural e paisagístico e em torno da antiga presença romana na região da Serra de Sicó.

Na sua opinião, importa “pensar o território como um todo”, reforçando a identidade do concelho, no distrito de Coimbra, e das terras de Sicó, que abrangem também alguns municípios do norte do distrito de Leiria.

Na sessão, realizada no salão nobre dos Paços do Concelho de Penela, com transmissão direta através das plataformas digitais da autarquia, Maria Conceição Figueiredo Melo, presidente da Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitetos (OA), frisou que o Estado e a autarquias, quando intervêm nesta área, “também estão a construir património”.

“Muitas vezes, as instituições públicas esquecem-se disso”, acrescentou, para alertar que, em geral, “o mais baixo preço é o pior ponto de partida” para as intervenções associadas ao património cultural”.

Por sua vez, o vice-presidente da Câmara Municipal, Rui Seoane Pereira, que detém o pelouro da Cultura, defendeu que o projeto final de transformação da VRR num complexo arqueológico que atraia visitantes à região tem de “ser muito bem pensado e discutido”.

Os diferentes contributos devem “orientar os caminhos” dos decisores políticos, o que, segundo o autarca, também terá de acontecer com a Villa Romana do Rabaçal, cujos trabalhos de escavação arqueológica foram coordenados nos últimos 30 anos por Miguel Pessoa, do Museu Nacional de Conímbriga, em Condeixa-a-Nova.

“Gostamos de poder orientar os nossos caminhos, para podermos conciliar o que já temos com o que podemos ter”, sublinhou.

O presidente da Secção Regional do Centro da OA, Carlos Figueiredo, aconselhou a Câmara de Penela “a proteger o vale do Rabaçal”, com valorização da “matriz arqueológica” e tendo presente as relações da arquitetura com o território, a natureza e a história.

Os arquitetos “devem ter voz nestes processos”, como noutros congéneres, e o seu papel “não pode ficar confinado àquilo que são os regulamentos”, preconizou o arquiteto Carlos Antunes.

Na sessão, a Câmara de Penela, assessorada pelo Pelouro da Encomenda da Secção Regional do Norte da Ordem dos Arquitetos, apresentou o resultado do primeiro concurso público de Conceção do Complexo Arqueológico da Villa Romana do Rabaçal, a par da inauguração da exposição dos trabalhos dos concorrentes.

“Esta exposição é mote para um conjunto de iniciativas que visam envolver todos os intervenientes naturais deste processo, nomeadamente a população local, os técnicos das várias disciplinas, as instituições públicas e privadas com expressão local, regional e mesmo nacional, numa reflexão e discussão conjunta sobre o futuro da Villa Romana do Rabaçal”, segundo a autarquia.

Os contributos estarão na base do programa preliminar do segundo concurso público internacional de conceção para a Villa do Rabaçal.

Intervieram também, entre outros, as equipas da arquiteta Sara Maduro, vencedora do primeiro concurso, bem como do segundo e do terceiro classificados, Riccardo Renz (Itália) e Tiago Filipe Pedrosa Martins, respetivamente.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Associação vai criar rota gastronómica para valorizar queijos da região Centro

13-08-2020 (16h17)

A Associação do Cluster Agroindustrial do Centro (InovCluster) vai criar uma rota turística e gastronómica para valorizar e promover aquele produto regional, nomeadamente as marcas "Beira Baixa", "Serra da Estrela" e "Rabaçal".

ATA investe em campanha publicitária no Reino Unido

12-08-2020 (17h38)

A Associação Turismo do Algarve (ATA) vai reforçar a mensagem de que a região é um destino seguro junto do Reino Unido, através de uma campanha publicitária que será emitida na estação de televisão Channel 5, foi hoje anunciado.

Cascais cria conjunto de medidas de apoio ao turismo local

10-08-2020 (16h19)

A Câmara Municipal de Cascais, no distrito de Lisboa, vai apoiar o turismo local com "isenção ou suspensão de taxas" no sector e realizar testes à Covid-19 aos funcionários de hotéis e alojamentos locais, anunciou hoje o município.

Emirates adia retoma dos voos para o Porto para o Verão IATA de 2021

10-08-2020 (13h03)

A Emirates, maior companhia do mundo em tráfego internacional medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), adiou o recomeço dos voos Dubai – Porto para o início do Verão IATA 2021, em finais de Março do próximo ano.

Revive lança concurso para recuperação do Mosteiro de Santo André de Rendufe para turismo

08-08-2020 (08h48)

O Governo anunciou ontem a abertura de concurso para a concessão por 50 anos do Mosteiro de Santo André de Rendufe, em Amares, Braga, no âmbito do programa Revive, pelo qual já foram concessionados 16 imóveis, com cerca de 135,5 milhões de euros de investimento na sua recuperação e rendas anuais na ordem dos 4,4 milhões de euros.

Opinião e Análise