Portugal “não foi escolhido por acaso” para receber a final da Champions, OMS

10-07-2020 (11h36)

Portugal "não foi escolhido por acaso" para acolher a final da Liga dos Campeões de futebol, mas porque "foi um dos países que melhor lidou" com a covid-19, afirmou um conselheiro da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Maurizio Barbeschi, conselheiro do director executivo para as Emergências Sanitárias da OMS, disse à agência Lusa que não conhece as razões que fundamentaram a escolha de Portugal para acolher a final Champions em Agosto, mas considera que "não foi escolhido por acaso", mas porque "tem um sistema de saúde forte" e "foi um dos países que melhor lidou" com a pandemia.

"[Portugal] não foi escolhido pela qualidade das infraestruturas ou pela tradição futebolística, mas por tudo o que rodeia o campo de futebol", que goza de "elevada consideração" internacional, destaca. "Se acrescentarmos o sistema público, a consciência do protocolo, as medidas de verificação e mitigação - tudo isso fundamentou a decisão de considerar que a escolha de Portugal era a que mais minimizava os riscos", considera.

Maurizio Barbeschi analisa que "a actuação, como se fosse uma harmónica, fez de Portugal uma história de sucesso no controlo da epidemia, porque se colocou o pensamento colectivo a combater a doença".

Sobre o risco sanitário associado à realização da final de futebol, o conselheiro responde: "Não sei qual será a situação no final de Agosto para todas as equipas que vão participar."

Sendo certo que "a pandemia ainda estará presente" na Europa e em Portugal, também é verdade que as equipas finalistas "vão viajar com atenção especial" e "já estão a tomar medidas para minimizar os seus próprios riscos", realça. "As equipas serão uma espécie de bolhas, movendo-se em simultâneo, em direção a Portugal, e isso é muito bom", porque Portugal apresenta garantias, destaca.

Por outro lado, "os fãs não são bolhas", reconhece. "Mas não sei que tipo de espectadores será permitido, se é que algum será permitido", acrescenta.

Porém, acredita, se todas as medidas forem adoptadas ao mesmo tempo - o processo de colocar o público no país, o transporte do público, a higienização das instalações, o distanciamento entre as pessoas, o rastreio e a identificação, a lavagem das mãos e das superfícies, o uso de máscaras - "será uma história de sucesso".

E compara: "É a mesma coisa para o metropolitano. Não é o jogo de futebol que é problema, é a quantidade de tempo e a proximidade entre as pessoas."

Um jogo de futebol "dura apenas alguns minutos, mas, na realidade, há uma festa de cinco dias para as cidades que o acolhem", recorda. "Um jogo de futebol é também alegria, uma indústria, muitos empregos estão em risco", frisa.

(PressTUR com Agência Lusa)

Ver também:

Segurança no turismo depende de "combinação" de factores, OMS

 

Clique para ver mais: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Associação vai criar rota gastronómica para valorizar queijos da região Centro

13-08-2020 (16h17)

A Associação do Cluster Agroindustrial do Centro (InovCluster) vai criar uma rota turística e gastronómica para valorizar e promover aquele produto regional, nomeadamente as marcas "Beira Baixa", "Serra da Estrela" e "Rabaçal".

ATA investe em campanha publicitária no Reino Unido

12-08-2020 (17h38)

A Associação Turismo do Algarve (ATA) vai reforçar a mensagem de que a região é um destino seguro junto do Reino Unido, através de uma campanha publicitária que será emitida na estação de televisão Channel 5, foi hoje anunciado.

Cascais cria conjunto de medidas de apoio ao turismo local

10-08-2020 (16h19)

A Câmara Municipal de Cascais, no distrito de Lisboa, vai apoiar o turismo local com "isenção ou suspensão de taxas" no sector e realizar testes à Covid-19 aos funcionários de hotéis e alojamentos locais, anunciou hoje o município.

Emirates adia retoma dos voos para o Porto para o Verão IATA de 2021

10-08-2020 (13h03)

A Emirates, maior companhia do mundo em tráfego internacional medido em RPK (passageiros x quilómetros voados), adiou o recomeço dos voos Dubai – Porto para o início do Verão IATA 2021, em finais de Março do próximo ano.

Revive lança concurso para recuperação do Mosteiro de Santo André de Rendufe para turismo

08-08-2020 (08h48)

O Governo anunciou ontem a abertura de concurso para a concessão por 50 anos do Mosteiro de Santo André de Rendufe, em Amares, Braga, no âmbito do programa Revive, pelo qual já foram concessionados 16 imóveis, com cerca de 135,5 milhões de euros de investimento na sua recuperação e rendas anuais na ordem dos 4,4 milhões de euros.

Opinião e Análise