Portugal negoceia “ponte aérea” com Reino Unido

03-06-2020 (16h42)

Portugal está em conversações com o Reino Unido para estabelecer uma "ponte aérea" que permita aos turistas britânicos evitar a quarentena imposta no regresso ao seu país, disse hoje o ministro dos Negócios Estrangeiros português.

Em declarações à Radio BBC 4, Augusto Santos Silva afirmou que "a quarentena é um inimigo do turismo" e frisou que os turistas britânicos são "muito bem-vindos" a Portugal.

"Nas próximas semanas, os nossos diplomatas vão trabalhar juntos para garantir que os turistas britânicos que vão a Portugal não estejam sujeitos, no seu regresso a Inglaterra, a nenhum tipo de quarentena", disse o ministro, adiantando esperar que um tal acordo esteja fechado no final de Junho.

O Reino Unido prepara-se para impor, a partir de 8 de Junho, uma quarentena obrigatória de 14 dias a todos os viajantes, britânicos ou não, que entrem no país, à excepção dos provenientes da República da Irlanda.

Segundo a BBC, a ministra do Interior britânica, Priti Patel, defende a quarentena é necessária "para prevenir uma segunda vaga do vírus", mas admite possíveis "pontes aéreas" com países com baixas taxas de infecção pelo novo coronavírus, o que implica que os viajantes provenientes desses países não tenham de submeter-se a quarentena.

Portugal não exige quarentena aos viajantes que chegam ao seu território continental, imposta apenas nos arquipélagos da Madeira e dos Açores.

Na Madeira, a medida deixa de vigorar a 1 de Julho, data partir da qual os turistas terão de apresentar um teste negativo realizado até 72 horas antes ou submeter-se a um teste, sistema de controlo a funcionar nos Açores desde sexta-feira, quando foi levantada a obrigatoriedade de quarentena.

Santos Silva frisou à rádio pública britânica que os hotéis e apartamentos em Portugal que cumprem as medidas de higiene necessárias para evitar a propagação do vírus têm a certificação "Clean & Safe" e assegurou que haverá "regras" para que os turistas desfrutem das férias em segurança.

Deu como exemplo que a vida nocturna nas zonas balneares será muito limitada e que haverá limites à concentração de pessoas à noite, além de que os turistas serão informados do número de pessoas nas praias, para poderem evitar as mais concorridas.

Mas insistiu que Portugal não vai impor qualquer quarentena às pessoas que entrem no país, assentando o controlo na medição da temperatura nos aeroportos e, em coordenação com outros países da União Europeia (UE), na realização de testes aleatórios aos passageiros.

O Reino Unido é o país de origem da maioria dos turistas estrangeiros que visitam habitualmente o Algarve.

O Reino Unido é um dos países mais afectados pela pandemia associada à covid-19, com um total de 277.985 casos e 39.369 mortes, segundo números oficiais de terça-feira, quando se registaram 324 mortes em 24 horas, quase o triplo da véspera.

Em Portugal, segundo números oficiais de hoje, registam-se 33.261 casos confirmados e 1.447 mortes.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Europa

Clique para ver mais: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP marca passo apesar de “interesse público”

10-07-2020 (15h34)

Uma semana depois de o Governo anunciar mudanças de fundo da TAP, entre elas a do CEO da companhia, inerentes ao reforço da sua posição para mais de 70% do capital, ainda nada mudou e é Antonoaldo Neves que continua a comandar a transportadora aérea.

SATA faz balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações

10-07-2020 (15h25)

A SATA anunciou que a taxa de ocupação média dos seus voos “rondou os 40%” em Junho, fazendo assim um balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações, que estiveram suspensas devido à pandemia da covid-19.

Bestravel leva agentes de viagens à Madeira para “transmitir confiança aos clientes”

10-07-2020 (14h49)

A Bestravel organizou uma viagem à Madeira com dez agentes de viagens para experienciarem “todo o processo que este novo normal implica” e “transmitir confiança aos clientes”.

Portugal “não foi escolhido por acaso” para receber a final da Champions, OMS

10-07-2020 (11h36)

Portugal "não foi escolhido por acaso" para acolher a final da Liga dos Campeões de futebol, mas porque "foi um dos países que melhor lidou" com a covid-19, afirmou um conselheiro da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Turismo aspira a “sobreviver” para “iniciar a recuperação” em 2021, OMT

10-07-2020 (09h54)

O sector do turismo aspira a "sobreviver" para "iniciar a recuperação" em 2021, afirmou Alessandra Priante, directora da Comissão Regional da Europa da Organização Mundial do Turismo (OMT), que prevê uma quebra de pelo menos 70% no turismo internacional face a 2019.

Opinião e Análise