Portugueses estão mais ‘caseiros’ nos gastos turísticos

18-07-2019 (16h03)

Os destinos europeus concentraram 82,6% dos gastos dos portugueses em viagens e turismo nos primeiros cinco meses deste ano, com um reforço de 0,9 pontos em relação ao ano passado, especialmente evidente nos três principais, Espanha, França e Reino Unido, que tiveram um aumento de participação em 1,3 pontos, atingindo 54,9% do total do período.

Dados do Banco de Portugal recolhidos pelo PressTUR indicam que Espanha reforçou a liderança dos destinos com mais gastos turísticos dos portugueses, ao registar um aumento em 13,6% ou 72,35 milhões, com o qual atingiu o montante de 602,77 milhões de euros, que equivale a 29,4% dos 2.046,98 milhões despendidos pelos portugueses em viagens e turismo no estrangeiro nos primeiros cinco meses deste ano, +0,7 pontos que no período homólogo de 2018.

O segundo principal destino em gastos dos portugueses foi França, com 309,96 milhões, e também um aumento a dois dígitos, em 11,6% (mais 32,27 milhões), com o qual passa de 15% a 15,1% do total de gastos dos portugueses nos primeiros cinco meses do ano.

Mais forte foi o reforço da participação do Reino Unido, que nos primeiros cinco meses deste ano captou 10,3% dos gastos turísticos dos portugueses, +0,4 pontos que no período homólogo de 2018, com um aumento em 15,1% ou 27,66 milhões de euros, para 210,31 milhões.

Também com aumentos das sua ‘fatias’ dos gastos dos portugueses em viagens e turismo no estrangeiro nos primeiros cinco meses deste ano estão a Bélgica, com +0,4 pontos, para 4,8%, Itália, com +0,2 pontos, para 4%, e Holanda, com +0,2 pontos, para 2,7%.

A maior queda é da ‘fatia’ dos Estados Unidos, que baixa 0,6 pontos, para 3,7%, seguida pelas quedas da Alemanha e Brasil, ambas de 0,3 pontos, para 6,4% e para 1,8%, respectivamente.

Os dados recolhidos pelo PressTUR indicam que, porém, apenas os Estados Unidos e Brasil tiveram menos gastos dos portugueses nos primeiros cinco meses deste ano, com quebras de respectivamente 4,3% ou 3,36 milhões de euros, para 74,96 milhões, e 5,7% ou 2,19 milhões, para 35,92 milhões.

A redução da participação da Alemanha não veio de quebra de gastos dos portugueses, mas de aumento mais fraco que a média, em 6,2% ou 7,63 milhões, para 130,51 milhões.

Os dados recolhidos pelo PressTUR evidenciaram também fortes aumentos de gastos dos portugueses na Bélgica (+21,6% ou mais 17,51 milhões, para 98,68 milhões), em Itália (+16,4% ou mais 11,6 milhões, para 82,16 milhões), na Holanda (+18,5% ou mais 8,63 milhões, para 55,37 milhões) e em Angola (+27,5% ou mais 2,96 milhões, para 13,72 milhões).

 

Para ler mais clique:

Crescimento das receitas turísticas portuguesas foi o mais fraco de um mês de Maio desde 2009

Alemães e franceses penalizam evolução das receitas turísticas em Maio

Turistas dos Estados Unidos são os que mais estão a aumentar gastos em Portugal este ano

Brexit para o turismo português afinal vem da Alemanha

Gastos dos portugueses em turismo no estrangeiro sobem 10,8% até Maio

 

Clique para mais notícias: Balança portuguesa das Viagens e Turismo

Clique para mais notícias: Portugal

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Vendas de voos das agências de viagens portuguesas caem 324 milhões de euros no 1º semestre

16-07-2020 (17h13)

A agências de viagens portuguesas participantes no BSP registaram uma quebra das vendas de voos no primeiro semestre que ascende a 324 milhões de euros, para o mínimo histórico neste período do ano de 172,8 milhões.

Vendas de voos pelas agências de viagens portuguesas recuperam muito timidamente

16-07-2020 (16h55)

As agências de viagens portugueses que integram o BSP da IATA alcançaram em Junho 6,18 milhões de euros de vendas de voos regulares, quase dez vezes o montante de Abril e mais de duas vezes o de Maio, mas ainda 92,1% abaixo de Junho de 2019.

MNE diz aos portugueses para não contarem com repatriamentos como em Março e Abril

16-07-2020 (16h30)

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, alertou os portugueses que viajarem para destinos “com ligações fracas a Portugal” para não contarem “com uma operação de repatriamento com a dimensão e a rapidez com que foram organizadas em Março e em Abril”.

Governo aprova compra de participação de Neeleman na TAP por 55 milhões de euros

16-07-2020 (16h22)

O Governo aprovou hoje em Conselho de Ministros o decreto-lei que autoriza o Estado a adquirir por 55 milhões de euros as participações sociais, os direitos económicos e as prestações acessórias da TAP SGPS detidos por David Neeleman.

Açores aumentam incentivos a fundo perdido aos investimentos no turismo

16-07-2020 (16h05)

O Governo dos Açores vai aumentar em 10% a comparticipação, a fundo perdido, dos investimentos privados executados no âmbito do sistema COMPETIR +, no turismo, sector afectado pelas medidas de restrição impostas devido à pandemia da covid-19.

Opinião e Análise