Redes de agências de viagens “estão mais disponíveis” para o produto de cruzeiros, Francisco Teixeira

12-06-2019 (13h04)

As redes de agências de viagens "estão mais disponíveis" para o produto de cruzeiros, afirmou Francisco Teixeira, director da Melair Cruzeiros, que representa em Portugal as companhias Royal Caribbean, Celebrity, Azamara e Pullmantur.

“O trabalho em cada uma das redes tem que ser feito de maneira diferente. É um processo, não é uma coisa que nós chegamos, metemos na prateleira e já está”, começou por dizer o executivo da Melair em conversa com os jornalistas após uma apresentação ontem em Lisboa, a bordo do Independence of the Seas.

“O trabalho do agente de viagens é muito complexo. Se nós lhe introduzirmos a necessidade de trabalhar a venda através do conhecimento do produto isso ainda se torna mais complexo”, considera Francisco Teixeira.

A solução está em “encontrar mecanismos de o fazer da forma mais simples possível”, preconizou.

“Costumo dizer que o agente de viagens se assusta a vender cruzeiros. A maior parte do que ouvimos é que o agente de viagens reserva um cruzeiro porque o cliente lhe pediu. Nós temos que alterar isso. Mas isso também tem que ver com o modelo de negócio que as agências de viagens têm. E nós temos que nos adaptar”, salientou o Francisco Teixeira.

A estratégia da Melair passa por “analisar rede a rede, agrupamento a agrupamento, como é que funcionam, que espaço existe, que interesse existe e explorá-lo”.

De um modo geral, “as redes estão mais disponíveis”, conclui Francisco Teixeira.

A Melair promoveu ontem em Lisboa uma visita ao Indpendence of the Seas, em que participaram cerca de 130 agentes de viagens, que tiveram oportunidade de experimentar o simulador de surf Flow Rider e o jogo Laser Tag, jantar a bordo e assistir a uma apresentação sobre as novidades da companhia.

Clique para continuar a ler:

Mercado de cruzeiros português ultrapassa este ano os 60 mil passageiros, Francisco Teixeira

 

Ver também:

Royal Caribbean vai crescer na Europa “sustentada na qualidade”, Francisco Teixeira

Melair desafia agentes de viagens a propor cruzeiros à saída de Porto Rico 

 

Clique para ver mais: Cruzeiros

Clique para ver mais: Agências&Operadores

Clique para ver mais: Portugal

Clique para ver mais: Melair

Clique para ver mais: Royal Caribbean

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Sopa da Pedra e Caralhotas de Almeirim conquistam certificações

07-08-2020 (17h50)

A Sopa da Pedra e as Caralhotas de Almeirim (pão pequeno cozido no forno a lenha) conquistaram selos de certificação em Portugal, anunciou o município de Almeirim, apontando um "reconhecimento da genuinidade" e uma "mais valia económica e turística".

Tourism Explorers regressa a Setúbal para encontrar empreendedores

07-08-2020 (17h29)

O programa nacional de criação e aceleração de startups na área do turismo, Tourism Explorers, vai regressar a Setúbal para apostar “na capacitação de empreendedores”, informou o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

Aeroportos europeus perderam perto de 1.000 milhões de passageiros até ao fim de Julho

07-08-2020 (13h04)

Julho foi mais um mês de grande quebra de passageiros nos aeroportos europeus, informou hoje o Airports Council International (ACI), que avançou a estimativa de uma quebra de 208 milhões no mês, acrescentando que, dessa forma, desde o início do ano os aeroportos europeus estão com menos 969 milhões e passageiros que no período homólogo de 2019.

Chaves investe na ecovia transfronteiriça do Tâmega e nos balneários termais

05-08-2020 (19h13)

O município de Chaves vai aplicar cerca de 830 mil euros em dois projectos que visam prolongar a ecovia transfronteiriça do Tâmega e promover e valorizar a oferta dos balneários termais do concelho.

Câmara de Lisboa aprova apoio de 574 mil euros à Associação das Casas de Fado

05-08-2020 (18h21)

A Câmara Municipal de Lisboa aprovou a celebração de um protocolo com a Associação das Casas de Fado de Lisboa (ACFL), constituída por 11 empresas, que inclui um apoio financeiro de 574 mil euros.

Opinião e Análise