Reservas de voos por agências de viagens caíram 46,4% a nível mundial no 1º trimestre, Amadeus

12-05-2020 (17h03)

A pandemia de covid-19 provocou uma quebra para cerca de metade das reservas de voos das agências de viagens através dos GDS, de acordo com o Amadeus, maior fornecedor do sector, com 85 milhões de reservas de voos processadas nos primeiros três meses deste ano.

À medida que a pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo, a indústria das viagens derrapou para uma quase cessação da actividade, assinalou o CEO do Amadeus, Luís Maroto, ao fazer o balanço do Amadeus no primeiro trimestre, em que a companhia, ainda que 60,5% abaixo do período homólogo de 2019, apresentou um lucro de 117,8 milhões de euros.

O balanço publicado pelo Amadeus indica que a quebra do total de reservas de voos processadas pelos GDS (Amadeus, Sabre e Travelport, excluindo sistemas que funcionam apenas num país) atingiu próximo de 178 milhões, ficando em cerca de 190 milhões.

A informação realça também, sem quantificar, que as quebras ‘violentas’ foram ‘o normal’ nas diferentes regiões, mas em especial na Ásia e Pacífico, primeira região onde a pandemia atingiu grande expressão, e na Europa, actualmente ainda a mais afectada.

As regiões Ásia e Pacífico e a Europa foram as que tiveram o pior desempenho, diz o Amadeus, que indica de seguida a América do Norte, o Médio Oriente, África e América Latina.

E acrescenta: “a indústria foi ainda atingida por um grande volume de cancelamento de reservas com um rácio de cancelamentos devido à pandemia de covid-19, muito especialmente no final do trimestre”.

No seu caso, o Amadeus indica que a quebra em 47,7% ou 77,6 milhões do número de reservas aéreas processadas, para 85 milhões, foi com quebras a dois dígitos em todas as regiões onde tem actividade, sobressaindo a quebra em 68,1% ou 19,7 milhões na Ásia e Pacífico, para 9,2 milhões, que assim foi ultrapassada pela região Médio Oriente e África em total de reservas processadas, com 11 milhões, ainda assim -39,2% ou menos 7,1 milhões que há um ano.

A segunda quebra mais forte foi na Europa Ocidental, tradicionalmente a primeira em número de reservas, com 35,7% do total no primeiro trimestre, onde teve uma quebra em 47,3%, significando menos 27,2 milhões, para 30,3 milhões.

Para a região Europa Central, do Leste e do Sul, onde inclui Portugal, o Amadeus indicou uma quebra de reservas em 36,8% ou cinco milhões, para 8,6 milhões, e para a América Latina indicou que a quebra foi de 35,6% ou 3,7 milhões, para 6,7 milhões.

 

Clique para mais notícias: Amadeus

Clique para mais notícias: GDS

Clique para mais notícias: Agências&Operadores

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

MSC Cruzeiros lança novos itinerários para este Verão na Europa com pelo menos dez navios

16-04-2021 (17h02)

A MSC Cruzeiros divulgou para o mercado novos itinerários para viajar no Mediterrâneo e no Norte da Europa este Verão, com pelo menos dez navios, incluindo o seu novo MSC Virtuosa, que fará viagens a começar e a terminar em Lisboa a partir de Setembro.

PRR tem 7.700 milhões de euros para apoios directos e indirectos às empresas

16-04-2021 (16h27)

O Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) terá 7.700 milhões de euros de apoios dedicados às empresas, de acordo com o Programa de Estabilidade (PE) aprovado na quinta-feira em Conselho de Ministros e entregue à Assembleia da República (AR).

Governo prevê injectar este ano mais 970 milhões de euros na TAP

16-04-2021 (16h24)

O Governo prevê injectar 970 milhões de euros na TAP este ano, uma medida classificada como temporária e cujo efeito nas contas públicas é revertido em 2022 e 2023, de acordo com o Programa de Estabilidade (PE) hoje conhecido.

Bruxelas contesta quarentena imposta por Dublin a cinco países da UE

16-04-2021 (16h16)

A Comissão Europeia contestou hoje junto das autoridades da Irlanda a quarentena obrigatória em hotel que está a ser imposta por Dublin a viajantes de vários países devido à covid-19, incluindo a cinco Estados-membros da União Europeia (UE).

Agências de viagens portuguesas atingem máximo de vendas de voos em BSP durante a pandemia

16-04-2021 (15h47)

As vendas de voos regulares pelas agências de viagens IATA portuguesas ascenderam em Março a 13,5 milhões de euros, que é um máximo em tempos de pandemia.

Opinião e Análise