São Tomé e Príncipe registou queda de 69,3% na entrada de turistas em 2020

26-01-2021 (12h40)

A pandemia de covid-19 provocou uma quebra de 69,3% na chegada de turistas a São Tomé e Príncipe no ano de 2020, relativamente a 2019,  com um registo de 10.718 chegadas, na sua maioria de portugueses (51,3%).

Dados da Direcção das Estatísticas, divulgados pela Direção-Geral do Turismo e Hotelaria, indicam que "2020 apresentou-se como um ano bastante atípico e com poucas margens comparativas com os demais anos", designadamente em 2019, quando se registou a entrada de 34.900 turistas.

No primeiro trimestre do ano passado entraram em São Tomé e Príncipe 7.600 turistas, correspondente a um decréscimo de 7,5% face ao mesmo período de 2019, altura em que se registou 8.200 entradas, adiantou a Agência Lusa.

Neste mesmo período, Portugal destacou-se como principal mercado emissor de turistas, com 3.398 viajantes, surgindo a França no segundo lugar, com 670, e Angola em terceiro, com 561 turistas.

"Em Janeiro, a tendência era de um crescimento na ordem dos 12,2%, essa tendência manteve-se no mês subsequente na ordem de 38,6%. No entanto, no mês de Março houve uma inversão drástica dessa tendência, sofrendo uma quebra na ordem dos 64,8%, considerando a pandemia da covid-19", indicam os dados estatísticos divulgados.

Assim, "o total geral" de turistas em 2020 foi de 10.718 turistas, dos quais 16 entraram no país por via marítima.

Os dados apontam que, com o encerramento de fronteiras, não houve qualquer registo de entrada turística nos meses entre Abril e Junho, e que a retoma "tem sido lenta", mas "progressiva", sublinhando que em Dezembro já se registou "uma evolução, atingindo um pouco mais do que o valor registado no início da pandemia".

No quadro dos países cujos turistas visitaram o arquipélago surge a Alemanha com 528 turistas, equivalente a 4,9%, depois de Portugal (51,3%), França (7,2%) e Angola (5,9%).

Gabão surge com 268 turistas (2,5%), seguindo-se União Europeia com 261 (2,4%), Espanha com 225 (2,1%), Estados Unidos da América com 187 (1,7%), Itália com 150 (1,4%) e Gana com 101 (0,9%).

Clique para ver mais: África

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

CEO da TUI acredita que vai ser possível viajar em segurança na Europa durante o Verão

01-03-2021 (19h01)

O CEO da TUI, Fritz Joussen, acredita que vai ser possível viajar em segurança na Europa durante o Verão de 2021 e que a certificação de vacinação vai ser chave para a retoma do sector.

IAG só prevê ter este trimestre 20% da capacidade de há um ano

01-03-2021 (16h39)

O IAG, segundo maior grupo europeu de aviação, de que fazem parte a British Airways, a Iberia, a Vueling e a Aer Lingus, só prevê ter este trimestre 20% da capacidade que teve há um ano, sem avançar mais além desse período dada a “elevada incerteza” que predomina.

MSC Seaside volta aos cruzeiros a 1 de Maio

01-03-2021 (16h36)

A MSC Cruzeiros anunciou que o MSC Seaside vai voltar aos cruzeiros a 1 de Maio, juntando-se assim ao MSC Grandiosa que está a fazer itinerários no Mediterrâneo Oriental.

Comissão Europeia propõe este mês passe digital para permitir retoma das viagens

01-03-2021 (16h03)

A Comissão Europeia vai propor este mês um “Digital Green Pass” com indicações de vacinação, teste negativo ou recuperação recente da covid-19 para que se possa retomar a mobilidade, “que muitos Estados esperam ocorra em toda a Europa antes de Maio”.

Vila Galé junta 2.500 colaboradores de Portugal e do Brasil em convenção digital

01-03-2021 (15h43)

A Vila Galé começa hoje a sua convenção anual que vai reunir pela primeira vez todos os 2.500 colaboradores de Portugal e do Brasil em simultâneo, em formato digital, além de convidados como a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e o ministro de Turismo do Brasil, Gilson Machado Neto.

Opinião e Análise