SATA Internacional e TAP foram das piores em pontualidade em Setembro

10-10-2019 (14h48)

A Azores Airlines (antiga SATA Internacional) e a TAP tiveram, respectivamente, os 3º e 5º piores índices de pontualidade do mês de Setembro, segundo o índice publicado pela OAG e que lista este mês 166 companhias.

A informação publicada pela consultora indica que ‘controlou’ 733 voos da Azores Airlines e que apenas 53,4% chegaram até 15 minutos da hora anunciada, pior que o seu principal aeroporto, Ponta Delgada, que teve 65,8% das partidas até 15 minutos da hora prevista, mas melhor que no mês homólogo de 2018, em que teve um índice de pontualidade de 51,7%, com 684 voos ‘controlados’.

Para a TAP, a OAG indicou que ‘controlou’ 12,4 mil voos e que 53,6% chegaram até 15 minutos da hora prevista, melhor que o seu hub, o Aeroporto de Lisboa, que teve apenas 47,2% das partidas até 15 minutos da hora prevista, e também melhor que em Setembro de 2018, em que teve um índice de pontualidade de apenas 43,3%.

A SATA Air Azores voltou a ser a melhor companhia portuguesa no ranking da OAG, com 75% das chegadas até 15 minutos da hora prevista, com 1,6 mil voos ‘controlados’ pela OAG.

O ranking de Setembro publicado pela consultora inclui 166 companhias coloca a SATA Air Açores em 111ª, a TAP em 162ª e a Azores Airlines (SATA Internacional) em 164ª.

A melhor do mês foi a low cost sul-africana Safair, de que ‘controlou’ 2,2 mil voos, com 95,8% das chegadas até 15 minutos da hora prevista.

Entre as companhias de maior dimensão incluídas no ranking, as líderes em pontualidade no mês foram a Garuda Indonésia (12,6 mil voos), com 94,7%, seguida pela Copa Airlines (9,8 mil voos), com 93,8%, Aeroflot (31,2 mil voos), com 89,2%, LATAM Airlines Group (41,3 mil voos), com 89,2%, Thai Air Ásia (11,1 mil voos), com 88,3%, Delta Airlines (158,9 mil voos), com 88,2%, Southwest Airlines (111,1 mil voos), com 87,4%, e All Nippon Airways (37,8 mil voos), com 85,2%.

Também com mais de 83%, apesar de serem das que têm mais voos, estiveram ainda Air New Zealand (15,2 mil voos), com 85,2%, Qatar Airways (15,7 mil voos), com 85%, Westjet (20,5 mil voos), com 84,8%, Finnair (11,4 mil voos), com 84%, Air France (34 mil voos), com 83,6%, Spirit Airlines (18,4 mil voos), com 83,6%, Japan Airlines (24,8 mil voos), com 83,4%, e Iberia (18,7 mil voo), com 83,4%, e American Airlines (192,3 mil voos), com 83,1%.

Entre as maiores companhias, com índices melhores que 80% estiveram ainda em Setembro a Ryanair (72,8 mil voos), com 80,5%, Indigo (43,6 mil voos), com 81,9%, e Turkish Airlines (42,1 mil voos), com 80,2%.

Para ler mais sobre rankings de Setembro da OAG clique:

Lisboa foi 7º pior aeroporto do mundo em pontualidade em Setembro

 

Clique para mais notícias: OAG

Clique para mais notícias: TAP

Clique para mais notícias: SATA

Clique para mais notícias: Aviação

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

TAP marca passo apesar de “interesse público”

10-07-2020 (15h34)

Uma semana depois de o Governo anunciar mudanças de fundo da TAP, entre elas a do CEO da companhia, inerentes ao reforço da sua posição para mais de 70% do capital, ainda nada mudou e é Antonoaldo Neves que continua a comandar a transportadora aérea.

SATA faz balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações

10-07-2020 (15h25)

A SATA anunciou que a taxa de ocupação média dos seus voos “rondou os 40%” em Junho, fazendo assim um balanço "muito positivo" da retoma gradual das operações, que estiveram suspensas devido à pandemia da covid-19.

LATAM Brasil entra com processo de reestruturação da dívida nos EUA

10-07-2020 (15h10)

A LATAM Brasil entrou com um pedido de reestruturação da dívida nos EUA para conter os impactos da pandemia da covid-19, anunciou a empresa, acrescentando que continuará a “operar normalmente".

Bestravel leva agentes de viagens à Madeira para “transmitir confiança aos clientes”

10-07-2020 (14h49)

A Bestravel organizou uma viagem à Madeira com dez agentes de viagens para experienciarem “todo o processo que este novo normal implica” e “transmitir confiança aos clientes”.

Ryanair pede dados a clientes que reservaram em OTAs não autorizadas para os reembolsar

10-07-2020 (14h07)

A Ryanair está a pedir aos clientes que reservaram os seus voos em agências de viagens online (OTAs) não autorizadas, e que estão tentar obter reembolsos, para enviarem os seus dados e receberem directamente da companhia um voucher, alteração do voo ou devolução do dinheiro.

Opinião e Análise