Termas do Vale da Mó (Anadia) reabrem este Sábado

29-05-2019 (10h23)

Foto: www.termasdeportugal.pt
Foto: www.termasdeportugal.pt

As Termas do Vale da Mó, no concelho de Anadia, reabrem este Sábado, dia 1 de Junho, para uma época termal que se prolonga até 31 de Outubro, oferecendo tratamentos diversos com águas férreas, foi hoje anunciado.

Situadas a cinco quilómetros da sede do concelho, entre o Buçaco e o Caramulo, as termas são conhecidas pela qualidade das suas águas férreas, indicadas para o tratamento de doenças do sangue (anemias e outras por carência de ferro) e gastro-hepáticas (gastro-duodenais e hepatopatias), e ainda anorexias e convalescenças.

Segundo a Câmara Municipal de Anadia, para além da ingestão de água, os aquistas inscritos nas termas podem usufruir de consultas regulares efetuadas pelo corpo clínico afeto às Termas de Vale da Mó, dirigido pelo médico Dinis Martins Calado.

Geridas pelo município de Anadia, as termas estarão abertas de segunda-feira a sábado (incluindo feriados), das 08:00 às 12:00 e das 16:00 às 19:00, e, aos domingos, das 08:00 às 12:00 e das 15:30 às 18:00. As consultas decorrem às segundas e quintas-feiras, a partir das 14:30.

"Segundo o laboratório da Direção Geral de Geologia e Energia (Janeiro de 1993), a água mineral das Termas do Vale da Mó nasce bacteriologicamente pura, sem cheiro e de sabor ligeiramente férreo, fracamente mineralizada, tratando-se, assim, de uma água bicarbonatada magnesiana ferruginosa, o que a torna uma representante única deste tipo no património hidrológico português", garante a autarquia presidida por Teresa Cardoso.

Ainda segundo a mesma fonte, as técnicas termais associadas à água de Vale da Mó consistem na simples ingestão de água, na própria fonte, e só aí (dada a precipitação rápida), fria ou quente, em cinco tomadas diárias, com intervalos de 20 minutos, durante a manhã e a tarde. Os tratamentos podem variar entre os 14 e 21 dias, de acordo com a prescrição médica.

A autarquia bairradina tem investido nos últimos anos na recuperação de uma termas que já rivalizaram com o Luso e Curia, aumentando a oferta de tratamentos e ampliando as instalações de apoio.

Depois de receber os resultados de análises feitas a diversas fontes de água do Vale da Mó, a autarquia presidida por Teresa Cardoso traçou como objetivo a aposta em tratamentos inovadores, sobretudo na área das doenças de pele como psoríase.

A Câmara iniciou mesmo contactos com a Universidade de Aveiro no sentido de obter orientação científica e de formar técnicos de turismo termal.

A requalificação das termas, que hoje em dia funcionam apenas com tratamentos por ingestão de águas, deverá se acompanhada pela ampliação do edifício termal.

As termas de Vale da Mó integram o "Guia Termas Centro de Portugal", apresentado como "um compêndio de informação essencial sobre as estâncias termais da região Centro e a sua envolvência". O Guia resulta de uma parceria entre a associação Termas Centro e a Entidade Regional Turismo Centro, presidida por Pedro Machado.

"As termas são um dos produtos turísticos distintivos desta região, sendo fundamental no segmento do turismo de saúde e bem-estar, cada vez mais procurado pelos visitantes. Esta Guia é um instrumento extremamente útil e apelativo para que cada vez mais pessoas descubram as Termas do Centro", resume Pedro Machado.

A rede Termas Centro, cujo promotor líder é a Associação das Termas de Portugal - Delegação Centro - é um projeto cofinanciado pelos programas operacionais Centro 2020, Portugal 2020 e pela União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), no âmbito da Estratégia de Eficiência Coletiva PROVERE (Programa de Valorização Económica de Recursos Endógenos).

As estâncias termais que integram o projeto são Termas de Alcafache, Termas de Almeida - Fonte Santa, Termas de Águas - Penamacor, Caldas da Felgueira, Caldas da Rainha, Termas do Carvalhal, Termas da Curia, Termas do Cró, Termas da Ladeira de Envendos, Termas de Longroiva, Termas de Luso, Termas de Manteigas, Termas de Monfortinho, Termas de Monte Real, Termas de Sangemil, Termas de S. Pedro do Sul, Termas de Unhais da Serra, Termas de Vale da Mó.

(PressTUR com Agência Lusa)

 

Clique para ver mais: Cá Dentro

Clique para ver mais: Actividades

Share
Tweet
+1
Share
Comentários
Escrever comentário

Outras Notícias

Mira de Aire tem um novo museu para visitar “uma época de ouro do têxtil em Portugal”

26-05-2020 (16h05)

A freguesia de Mira de Aire, em Porto de Mós, tem um novo espaço para visitar, o MIAT - Museu Industrial e Artesanal do Têxtil, uma proposta para descobrir "uma época de ouro do têxtil em Portugal".

Louvre recebeu mais de 10 milhões de visitas virtuais em 71 dias

25-05-2020 (11h17)

O museu do Louvre, em Paris, que ampliou a sua oferta online durante o confinamento imposto devido à pandemia de covid-19, recebeu 10,5 milhões de visitas virtuais neste período.

Aqueduto das Águas Livres e Reservatório da Mãe d'Água reabrem ao público

21-05-2020 (16h51)

Os espaços museológicos do Museu da Água da EPAL Aqueduto das Águas Livres e Reservatório da Mãe d'Água reabrem ao público no dia 23 de Maio, seguindo as orientações da DGS.

NOS Alive adiado para 2021 com Da Weasel como primeira confirmação

20-05-2020 (10h50)

A 14.ª edição do festival de música NOS Alive foi adiada, em consequência da pandemia de covid-19para os dias 7 a 10 de Julho do próximo ano e já tem confirmada a banda Da Weasel como primeiro nome do cartaz.

Museu da Guarda reabre com medidas de segurança e higienização

19-05-2020 (15h11)

O Museu Regional da Guarda reabriu hoje as portas ao público com medidas de segurança, proteção e higienização, para evitar a contaminação pela covid-19.

Opinião e Análise